Pág. 1 de 7

O Parque dos Ribeiras do Uíma, em Fiães (Santa Maria da Feira), foi criado para reabilitar um troço do rio Uíma com cerca de dois quilómetros e meio. Esta zona possui um ecossistema muito rico em virtude de ser o local de afluência de várias ribeiras dando-lhes caraterísticas de zona húmida. É lá que brilham os pirilampos desta nossa "história".

No passado dia 08 de maio, mal o sol nasceu a equipa do “Ondas da Serra” meteu-se no comboio a caminho de Espinho e ao encontro da sua feira semanal. Nesta viagem por entre frutas, peixes e pregões fomos falando com os vendedores que continuam a fazer desta feira uma das maiores de Portugal e da Península Ibérica. Neste trabalho podem ficar a conhecer dois dos acessos à feira mais característicos e movimentados, embora um deles tenha pouca segurança.

Se visitar Ovar não deixe de passear pelas margens do Rio Cáster em direção à sua foz na Ria de Aveiro. Este curso de água que outrora se encontrava bastante poluído, nasce na freguesia de Sanfins, do concelho de Santa Maria da Feira e atravessa várias freguesias Feirenses e passa bem no centro da cidade vareira, desaguando na Ria de Aveiro, que tem o seu limite norte no Carregal.

O Castelo de Santa Maria da Feira é um dos mais notáveis monumentos militares portugueses. A diversidade dos seus recursos defensivos utilizados entre os séculos XI e XVI faz dele uma peça única da nossa arquitetura militar.

O concelho vareiro durante o século XIX e meados do século XX possuía muitos palheiros, casebres com uma construção deficiente que muitas vezes não passavam de um amontoado de tábuas que ao olhar ameaçavam ruir a qualquer instante. Estas fracas habitações de gente pobre, muitas vezes com chão em areia, forneciam alojamento aos pescadores que viviam em sobressalto com o que o mar lhe oferecia em dias de bonança. Os temos felizmente mudaram e agora a prosperidade ditou que Ovar se tornasse um ponto de interesse turístico, com as suas praias, ria, gastronomia e cultura. Aqui ficam algumas propostas de alojamento para quem se desloque a esta região.

Manuel Faria Plácido Resende. Nasceu em 1930, no Lugar dos Moinhos, freguesia de Sanfins, Santa Maria da Feira. Feirense há 86 anos, o “Senhor Plácido” assim como é conhecido na terra, apresenta uma lucidez indescritível no seu discurso. As suas memórias e vivências, quando contadas na primeira pessoa, são como uma fotografia real de todo o seu percurso. Ouvir as histórias é sinónimo de mergulhar no passado desta personalidade que se mistura inexplicavelmente com a realidade da ancestral e saudosa “Vila da Feira”. Fotografia, pintura e música são as suas principais paixões e traduzem a eloquência das suas palavras quando atrás de si já ultrapassou toda uma vida.

Pág. 1 de 7
Pub