sábado, 27 maio 2017 09:25

Indústria Oliveirense

Classifique este item
(0 votos)

Oliveira de Azeméis possui uma rica e diversificada indústria na área da transformação de matérias-primas como o barro, cobre, vidro, na produção de moldes, sapataria e uma rica gastronomia.

Barro PretoBarro Preto

A louça preta de Ossela apresenta bastante relevância na arte oliveirense. Esta atividade, a dos “Pucareiros de Ossela”, foi já totalmente abandonada, uma vez que não há mais ninguém que fabrique estas peças: é o caso dos púcaros e dos chamados “cântaros mágicos” – cântaros que possuíam uma particularidade secreta: só quem os fabricasse sabia como os utilizar sem verter desmesuradamente o líquido que se encontrava dentro destes.

A coloração destas peças artesanais não provinha da matéria-prima, mas sim da forma como a louça era cozida. Encontram-se em exposição permanente alguns exemplares de cerâmica preta, provenientes da freguesia de Ossela, na Casa-Museu Regional de Oliveira de Azeméis.

 

Cobre

Importa destacar também a produção de artigos em cobre no concelho de Oliveira de Azeméis, que mantém uma expressão bastante significativa ao longo dos anos. O cobre oliveirense chegou mesmo a ser considerado, no ano de 1981, “artigo regional”, o que incentivou o desenvolvimento desta atividade que possuía um carácter marcadamente artesanal. Tal contribuiu para o crescimento económico e social de Oliveira de Azeméis.

 

Gastronomia

A nível gastronómico, Oliveira de Azeméis apresenta uma grande variedade de produtos típicos, tendo sido premiada como "Terra de Culinária" em 2015. Desde as empresas mais artesanais às grandes firmas, os produtos alimentares oliveirenses primam pela qualidade e pela distinção, quer a nível nacional como mundial. Na área dos laticínios oferecem produtos nacionalmente reconhecidos, também no mel e na cervejaria artesanal se destaca o nosso município. Seguindo a tradição de descasque artesanal de arroz em Oliveira de Azeméis, esta atividade ainda hoje ocupa uma posição de relevo no concelho, mas duma forma industrializada. Localizadas no lugar de Adães da freguesia de Ul, é possível encontrar duas empresas de renome em Portugal, que apresentam uma grande diversidade de produtos.

 

Loiças metálicas, artigos de cozinha e pequenos eletrodomésticos

Na freguesia de Cesar, terra oliveirense fortemente industrializada, estão sediadas três empresas de renome em Portugal na área dos artigos de cozinha.

 

Moldes

Na área da metalurgia e da metalomecânica, Oliveira de Azeméis também se destaca com os moldes para a indústria de plástico, sendo que existem dezenas de fábricas deste setor nas diversas zonas industriais do concelho.

 

Sapatos

De acordo com dados da associação dos industriais do calçado (APICCAPS), em 2008 havia 291 empresas do sector em Oliveira de Azeméis, a segunda maior concentração do país. O top 5 é encabeçado por Felgueiras com 464 empresas, seguida por Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira com 175, Guimarães com 114 e S. João da Madeira com 68.

Os sapatos produzidos neste concelho são vendidos nacional e internacionalmente, sendo facilmente reconhecidos pela sua qualidade e design notáveis.

 

VidroVidro

Em Portugal, a arte de produzir e trabalhar o vidro é considerada uma indústria tradicional. De acordo com LEAL (1875), conclui-se que a primeira unidade de produção de vidro em Portugal terá sido a Fábrica do Côvo, no concelho de Oliveira de Azeméis, que terá sido implantada antes de 1484. Desde então, uma multiplicidade de unidades dedicadas ao fabrico do vidro surgiu, principalmente entre o início do século XX e a década de trinta do mesmo século, “altura em que emerge o Centro Vidreiro do Norte de Portugal, como aglutinador dos capitais, tecnologia e operários desse surto fabril” (TAVARES, 2009).

Fruto desta atividade, diversas peças de grande valor artístico foram produzidas, tais como os trabalhos de lapidação em vidro doublé, frascos do século XVII para perfumarias e empresas farmacêuticas, e ainda o jarrão produzido para a Exposição do Mundo Colonial Português de 1940, que jamais poderão ser reproduzidos. Atualmente pode visitar-se o Berço Vidreiro, localizado na Casa das Heras, no Parque de La Salette, onde se pode observar um artesão a fabricar o vidro, aprender a sua história e adquirir as peças únicas aí fabricadas.

Texto e Fotos: CM Oliveira de Azeméis

Lida 19 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra é uma plataforma web que visa promover a identidade regional e o turismo através da promoção da cultura, património, monumentos, museus, desporto, economia, gastronomia, ecologia e coletividades dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca.

Itens relacionados

Concurso intermunicipal de ideias de negócio nas escolas

A edição de 2017 do Concurso Intermunicipal de Ideias de Negócio nas Escolas, promovido no âmbito da Incubadora de Empresas da Região de Aveiro (IERA), vai realizar-se no próximo dia 6 de junho, no Quartel das Artes Dr. Alípio Sol, em Oliveira do Bairro, e conta com a participação de uma equipa do Agrupamento de Escolas de Escolas de Ovar.

Artesanto Oliveirense

A atividade artesanal é merecedora de destaque e deseja-se que o público reveja nela o seu passado, o seu presente e, preferencialmente, o seu futuro, uma vez que há a necessidade de perpetuar certas artes que se vêem cada vez mais esquecidas e que poderão estar condenadas.

Zé “Caranguejo” – O calceteiro

José Dias de Oliveira Gonçalo nasceu em 12 de janeiro de 1952 na Rua Castilho, Poço de Baixo, Ovar: "Quero reformar-me para dar trabalho aos meus colegas da Câmara Municipal, aos mais novos", diz o Sr. José Caranguejo.

Faça Login para postar comentários
Pub