Arlindo Fião um dos rostos da “I corrida Solidária de Ovar” Arlindo Fião
quarta, 31 maio 2017 16:24

Arlindo Fião um dos rostos da “I corrida Solidária de Ovar” Destaque

Classifique este item
(0 votos)

Ondas da Serra quer sempre ver os rostos por detrás das cortinas onde se desenrolam as peças no teatro desta vida. Isto vem a propósito da realização da “I Corrida Solidária de Ovar”. A nossa equipa esteve à conversa com um dos seus organizadores Arlindo Fião, não nos limitamos a saber mais sobre este evento quisemos também conhecer um pouco deste homem de causas.

Arlindo FiãoUm dos rosto deste evento é Arlindo Fião que tem 45 anos de idade e as suas palavras demostram a sua paixão pelo atletismo e pela cidade vareira, local onde nasceu e reside. Trabalha como operador de máquinas e supervisor de embalagens de cartão. Já está envolvido no atletismo há cerca de 20 anos, tendo começado como voluntário na minimaratona de Ovar e mais tarde na meia-maratona. Disse com orgulho “As pessoas viram em mim qualidades e que tinha o perfil adequado para poder ajudar e fizeram-me o convite”. Ponderou muito antes de o aceitar, mas não está arrependido de o ter feito. Agora faz parte de corpo pleno da direção do AFIS (Atletas Fim de Semana).

Todo o seu percurso esteve ligado ao clube atrás referido que é um marco em Ovar na prática deste desporto. Importa referir que o Arlindo Fião não corre, mas trabalha afincadamente para criar condições para que outros o possam fazer.

Esta sua atividade fê-lo correr o país e conhecer outras provas das quais destaca a meia-maratona de Ovar, sendo considerada por muitos a melhor de Portugal. Para esta classificação contribui o facto do percurso englobar, mar, floresta, ria e centro histórico da cidade. Estes quatro cenários acabam por na sua opinião embelezar mais a prova. Por outro lado, também destacou a ambiência criada pela cidade e rapidez do percurso.

Em termos de qualidade a meia-maratona de Ovar também é das melhores porque a elite dos atletas nacionais gosta de vir correr esta prova. Quando ela se realiza, decorre ao mesmo tempo a meia-maratona de Lisboa que também é uma boa prova, mas apesar disso muitos dos bons atletas de elite continuam a preferir a prova vareira.  Para este facto destacou a boa receção oferecida pela organização composta por pessoas humildes. Outras boas provas são as meias-maratonas do Porto e da Régua do Douro Vinhateiro. 

Recorda com divertimento o dia em que um amigo seu organizador de eventos do sector turístico, numa prova ficou na gíria “enrascado” porque o speaker que deveria animar a mesma não compareceu. O seu lugar foi preenchido por um locutor da rádio que percebia pouco de atletismo e não conhecia os atletas para ir atempadamente informado o público da sua chegada e outros pormenores que só quem tem muitos anos destas andanças sabe. O Arlindo como conhece todos os atletas e os meandros destas provas prontificou-se junto do seu amigo em auxiliar o locutor que estava em serias dificuldades. O amigo estava muito preocupado, mas ficou muito feliz ao ver que o problema iria ser resolvido. O locutor também teve a humildade de aceitar a sua ajuda porque como ele nos disse “A 200 metros eu já conhecia o atleta que vinha a chegar apesar de muitas vezes ter a cara tapada, mas só pela forma de correr eu já o reconhecia”.

Depois de conhecermos um pouco deste amante do atletismo procuramos saber mais sobre esta prova denominada “I Corrida Solidária de Ovar”, que irá ser realizada no dia 15 de junho, pelas 10h15 no Parque do Buçaquinho em Cortegaça.

Pode dizer-nos quem é a entidade organizadora da corrida e as pessoas que participaram no seu lançamento?

A entidade organizadora é o Clube de Atletismo de Ovar, da qual faz parte o meu amigo Alberto Valente que teve a ideia e iniciativa de fazer esta prova com ajuda da paroquia de São João de Ovar e vários apoios públicos e particulares (mencionados no final deste artigo). 

Em que contexto surgiu esta iniciativa?

Isto foi assim, o Alberto já pratica Atletismo há alguns anos e reside onde esta paroquia esta inserida. Numa visita à mesma o padre Vítor Pacheco falou com ele dizendo que havia pessoas necessitadas que estavam a passar dificuldades. Então o Alberto disse que o ia ajudar e em janeiro contactou-me para expor a sua ideia e perguntar a minha opinião para se fazer uma corrida solidária em Ovar já que nunca ninguém tinha pensado nisso. Ele explicou-me que o conceito era a mesma ser 100% solidária e os ganhos reverterem para as famílias carenciadas de São João de Ovar e perguntou-me a opinião. Como se tratava duma causa solidária eu não me podia por-me de fora porque hoje são estas pessoa que estão a precisar e amanhã podemos ser nós. Portanto quem está à frente deste iniciativa somos nós os dois com ajuda pontual do padre.

Portanto o objetivo principal desta iniciativa é através da solidariedade ajudar famílias carenciadas, que tipo de ajudas irão então ser obtidas?

A solidariedade vai concretizar-se da seguinte forma: São cerca de 100 famílias que estão a ser ajudadas mensalmente pela paroquia. Com esta ajuda as famílias terão mais condições em termos de saúde, bens alimentares e sanitárias no seu dia a dia. Nós preocupamo-nos em organizar esta corrida de forma profissional. Existe uma plataforma online (abaixo inserida), onde as pessoas podem fazer a sua inscrição, pagando o valor unitário de cinco euros, estando a contribuir deste modo para esta causa e ficando automaticamente inscritas para correr.

Inicialmente pensamos fazer paralelamente à corrida uma caminhada, mas como era a inauguração da prova tivemos medo porque hoje em dia nem todas as pessoas estão viradas para a solidariedade e ajuda. Mas depois de muitas solicitações achamos por bem fazermos então uma caminhada paralelamente à corrida dentro do parque do Buçaquinho. A mesma terá ajuda de um guia que irá dando explicações às pessoas sobre o parque, as lagoas a natureza e as árvores.

Apelamos então às pessoas para trazerem uma t-shirt branca e um bem alimentar como donativo. Vamos ter um local reservado no parque para recolher estes bens alimentares doados.

A receita que angariarmos com o dinheiro das inscrições e alguns patrocínios revertem totalmente para a paroquia. Ou seja, o atleta inscreve-se no portal e os cinco euros de inscrição revertem para a causa solidária.

É necessário as pessoas inscreverem-se para a caminhada?

Não é necessário, basta comparecerem no dia com a t-shirt branca e se for possível trazerem um bem alimentar. Apelamos também às outras pessoas que vão apenas assistir se podem fazer o mesmo.

Existe alguma razão para terem escolhido o parque do Buçaquinho para esta corrida?

Porque para fazermos em Ovar tínhamos que encerrar o transito em muitas ruas e isso acarretava muitos custos. Neste parque irá ser fechado o mínimo de ruas e aproveitamos a beleza do mesmo que recentemente recebeu um prémio internacional, Green Project Awards 2016, na categoria “Cidades Sustentáveis”. Por outro lado também damos a conhecer às pessoas que nos visitam que Ovar tem locais espetaculares para serem visitados.

Se tudo correr bem como estamos a pensar para o ano está corrida é para continuar. É obvio que poderá não ser a mesma causa apoiada, mas poderá ser outra como os Bombeiros ou a Cruz Vermelha.

Como é constituída a prova e quem pode participar?

Esta corrida será realizada à volta do parque com passagens pelo seu interior. Inicialmente a nossa ideia era que mesma fosse totalmente dentro do parque, mas não tinha as condições ideais em termos de logística, espaço e para tentarmos diminuir os impactos na fauna e fora. A prova inicia e termina fora do parque junto à sua entrada, mas uma das voltas com cerca de 600/700 metros passa no seu interior para os atletas usufruírem daquela paisagem magnifica.

Quem pode participar na prova de atletismo.

Podem participar atletas individuais ou por equipas e desde o primeiro momento temos tido uma adesão total, inclusive de atletas de elite (referidos no final) que também se associaram a esta causa através da divulgação dum pequeno vídeo que colocamos diariamente na nossa página no facebook, onde apelam às pessoas a participar. Podemos dizer que vamos ter na prova a nata dos atletas nacionais.

Embora não seja a questão mais importante numa corrida deste género que prémios os atletas podem obter?

Esta corrida não tem o conceito de termos uma grelha e tabela de prémios. Vamos ter uns vales e cartões de oferta em géneros para lhe entregar. É uma pequena compensação pelo esforço. É obvio que se calhar no final há atletas que os vão devolver para ajudar a causa. Eu conhecendo os atletas como conheço sei que muitos deles o vão fazer.

Quais são as metas que delinearam em termos de participação de atletas na corrida?

Inicialmente pensamos como meta termos cerca de 500 atletas, ainda estamos um pouco longe destes números mas também ainda faltam 15 dias para prova. Mas também nós sabemos por experiencia que por norma os atletas aguardam para os últimos dias as suas inscrições. Temos já 280 atletas inscritos o que não está muito longo dos nossos objetivos traçados. Nós acreditamos que com a divulgação que temos feito podemos alcançar aqueles números.

De que forma a população e o cidadão anónimo podem contribuir para o seu sucesso?

Aquela pessoa que não queira ou não possa correr, pode participar na caminhada ou ir à plataforma e inscrever-se, não irá correr, mas está a contribuir com os cinco euros para a causa. Eu dou-lhe o meu exemplo, eu, a minha filha, esposa, pais, irmãos e cunhados não corremos, mas inscrevemo-nos na plataforma para ajudar. Este será um bom gesto de ajuda. 

Ondas da Serra agradece a sua disponibilidade que nos concedeu para esta conversa e desejamos os melhores sucessos para a corrida.

Obrigado nós.

 

Inscrição na corrida: https://lap2go.com/pt/event/corrida-solidaria-ovar-2017

Página da Internet: https://www.facebook.com/events/1135932963181673/

 

Atletas confirmados: Dulce Félix, Ricardo Ribas, Rui Pinto, Mónica Silva, André Pereira, Silvana Dias, Diana Almeida, em representação do S.L. Benfica, Sara Moreira, Hélder Santos, Licínio Pimentel, José Moreira, Daniela Cunha, Susana Godinho, Hugo Almeida, em representação do Sporting, Vítor Oliveira, Daniel Pinheiro, Luís Mendes, em representação do Maia AC, Filomena Costa – A.C.D. Jardim da Serra, Marisa Barros – Salgueiros, Carla Martinho – R.D. Águeda, Paulo Gomes, Artur Rodrigues – em representação do G.D. Guilhovai, Leonel Fernandes – C. A. Ovar, Marta Martins – A.C.D. Senhora Desterro, Bruno Silva – Águias de Alvelos, Doroteia Peixoto – Amigos da Montanha, Hugo Daniel Santos – João da Serra, Pedro Cruz, Carlos Costa – em representação do São Salvador do Campo, Clarisse Cruz – Individual, André Aniceto – A.C.R. Vale de Cambra, José Pedro Costa – Atlético da Póvoa, Carla Machado – U. D. Várzea, Manuel Mendes – Vitória Guimarães, Rute Simões – Grecas.

 

Apoios: AFIS,Câmara Municipal de Ovar, União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira, Shoping Dolce Vita de Ovar, Paka, Malaquias, Maia & Andrade, Health Club x5 em Esmoriz e Beatriz dos Panos de Paramos.

Lida 1837 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social com distribuição da informação pela Internet, que visa promover a identidade regional e o turismo através da promoção da cultura, património, monumentos, museus, desporto, economia, gastronomia, ecologia e coletividades dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra, Arouca e dos restantes municípios desta região.

Itens relacionados

Hidroginástica solidária em S. João da Madeira - domingo, 10 de dezembro

Iniciativa decorre na piscina interior do Complexo Desportivo Paulo Pinto 

O Município de S. João da Madeira, através do seu setor do Desporto, promove uma sessão de hidroginástica para ajudar as famílias apoiadas pelo Centro de Recursos da Rede Social de S. João da Madeira. A iniciativa decorre no dia 10 de dezembro (domingo),  das 11h00 às 12h00, nas piscinas municipais do Complexo Desportivo Paulo Pinto.

Fábrica do Pai Natal regressa para as crianças vítimas dos incêndios

Estudantes da Universidade de Aveiro reciclam brinquedos estragados

No Natal do último ano reciclaram mais de 300 brinquedos estragados que outro destino não teriam senão o caixote do lixo. Depois de arranjados, limpos, costurados e embrulhados pelos estudantes da Universidade de Aveiro (UA), carros, bonecas, motas, peluches, comboios e aviões ganharam uma vida nova nas mãos de centenas de crianças carenciadas. Para este Natal os estudantes querem salvar do lixo ainda mais brinquedos para os entregarem como novos às crianças afetadas pelos últimos incêndios.

Mealhada recebe torneio de nadador completo

As Piscinas Municipais da Mealhada recebem, já este fim de semana, o Torneio de Nadador Completo, uma prova que apura o campeão regional e, por sua vez, o campeão nacional.

Faça Login para postar comentários
Pub