Pág. 1 de 2

O equilíbrio entre a emoção e o intelectual define Bruno Monteiro enquanto um dos melhores violinistas portugueses da atualidade. Nasceu no Porto, vive em Santa Maria de Lamas, e falou com o Ondas da Serra sobre as experiências emocionais que cria sempre que toca violino. “Tocar para as pessoas é comunicar emoções e raciocínio. É tudo.” A trabalhar no 12.º álbum, o artista promete mais um trabalho fora do comum, “apaixonado e obscuro”.

A história mais difícil dos três anos de projeto ‘Cão ou Sem Casa’ pertence a Vitória. Encontrada há cerca de três meses na rua com um golpe de calor e em convulsão há 5 horas, a gata sobreviveu ao que a vida parecia querer terminar. Joana Lamoso, Ana Tavares, Joana Rodrigues e Catarina Adão partilharam a sua história esta Sexta-feira, 27 de julho de 2018, à procura de uma adoção responsável. Desde 2015, já salvaram mais de 150 animais.

O marketing de luxo é um dos temas em destaque na 13ª edição da Expofoto. O salão de conferências do Europarque recebe António Paraíso este Domingo para falar sobre marketing, inovação e luxo: um “amor perfeito”, nas palavras do especialista natural de Guimarães.

A fotografia ‘newborn’ é um dos temas da 13ª edição da Expofoto. Paula Canetas será uma das responsáveis por falar sobre este estilo tão peculiar. Passa pelo salão de conferências do Europarque, em Santa Maria da Feira, no dia 2 de Março, Sexta-feira.

No dia 17 de junho à tarde fomos ao Parque da Cidade de Lourosa, onde estivemos à conversa com Palmira Tavares que faz parte do Rancho Folclórico “Os Malmequeres de Lourosa” e integra dois projetos de Robertos, “Os Robertos vão à escola” e “Mãos que falam”.  Para quem não sabe os Robertos são aqueles fantoches com uma voz estridente e que faz lembrar uma cana rachada. Estava previsto assistirmos a um espetáculo com os bonecos, contudo o forte calor que se fazia sentir e sucessivos adiamentos inviabilizaram a nossa pretensão, mas não foi por isso que deixamos de falar com a mesma.

Manuel Faria Plácido Resende. Nasceu em 1930, no Lugar dos Moinhos, freguesia de Sanfins, Santa Maria da Feira. Feirense há 86 anos, o “Senhor Plácido” assim como é conhecido na terra, apresenta uma lucidez indescritível no seu discurso. As suas memórias e vivências, quando contadas na primeira pessoa, são como uma fotografia real de todo o seu percurso. Ouvir as histórias é sinónimo de mergulhar no passado desta personalidade que se mistura inexplicavelmente com a realidade da ancestral e saudosa “Vila da Feira”. Fotografia, pintura e música são as suas principais paixões e traduzem a eloquência das suas palavras quando atrás de si já ultrapassou toda uma vida.

Pág. 1 de 2
Pub