DAM: Manifesto contra o design aborrecido DAM
terça, 06 março 2018 11:20

DAM: Manifesto contra o design aborrecido Destaque

Classifique este item
(0 votos)

A DAM recusa-se a estacionar na paragem confortável da normalidade. Declara-se contra o design aborrecido. Vive nas emoções que provoca, nas histórias que conta e da simplicidade com que reinterpreta a cultura portuguesa. É a partir do estúdio de São João da Madeira, na Oliva Creative Factory, que Joana e Hugo conquistam o mundo.

O humor é a principal ferramenta da marca portuguesa de mobiliário e acessórios.  As peças de decoração dirigem-se a distribuidores, retalhistas e profissionais que desenvolvem projetos de interiores nos setores da Habitação e Hotelaria.

DAM significa objetivamente design, artesanato e mobiliário. No entanto, a marca criada em 2013, depois de Joana e Hugo vencerem a 5ª edição do concurso POPs, - Projetos Originais Portugueses -, significa muito mais.

Entre a tradição e a modernidade, cada peça combina materiais e técnicas tradicionais com desenho criativo. A cultura portuguesa e as coisas do quotidiano inspiram novas peças cheias de garra.  Renova-se um património coletivo que continua genuíno em cada produto. A Dam é um apelo sincero às emoções, à simplicidade e à qualidade de vida, em harmonia com a natureza e a sociedade.

“Utilizámos essencialmente produtos naturais como madeira, cortiça, cordas e palha”, revela Hugo. “A palha de centeio é muito usada em Fafe para os chapéus e fazemos um mix com outros materiais para estabelecer esta ligação com a Natureza e com Portugal”, completa Joana.

O casal de designers conheceu-se na Universidade de Aveiro e partilha o amor por design. “Os nossos materiais têm de trazer qualquer coisa às pessoas, sobretudo emoções e histórias”, arrebata Joana.

Natural de São João da Madeira, Joana convenceu Hugo a mudar-se de Braga para a cidade sanjoanina e é entre o concelho de São João da Madeira, Paços de Ferreira e Leiria que gerem a DAM.  Em 2013 venceram o concurso POP’s com as peças Nel e Maria, duas mesas de cabeceira que exploram o género e o humor.

A estreia internacional seria ainda em 2013 na 100% Design, em Londres. Um ano depois, vencem a 6ª edição dos POP’s com o Pipo – um banco ou uma mesinha de apoio para levar para qualquer lado.

Quatro anos depois, já venderam para mais de 25 países e participam em projetos de projeção internacional. O sucesso, entre outros fatores, explica-se pela forma como Joana e Hugo desenham. “A forma como desenhamos é diferente. Trabalhamos com materiais naturais, lançamos para o mercado produtos que sejam diferenciadores, que marquem a diferença e que tenham uma história para contar”, afirma o designer licenciado em Design.

Hugo fala da “noção de orgulho” que os clientes têm por adquirir produtos DAM” e esta é a “parte mais interessante e gratificante” para o casal de criativos.

O projeto Craveiral Farmhouse é um investimento de 5,5 milhões de euros e tem inauguração prevista para final de Março. São Teotónio, no concelho de Odemira, foi o local escolhido para acolher esta quase aldeia alentejana com 38 casas, piscinas interiores e exteriores, restaurante, estábulos com animais, um centro de interpretação da natureza, pomar e horta.

Os turistas vão encontrar peças DAM em diferentes espaços e usufruir da boa-disposição destes produtos tão especiais. “Fomos desafiados para criar peças para os vários espaços. Porta-malas, bengaleiros de parede, e outras coisas que não tínhamos”, conta Joana.

Leia também: Ilustrações Catita – Presentes com muito para dizer

O desafio foi recebido por Hugo e Joana com enorme entusiamo e algum receio. O catálogo da marca de mobiliário portuguesa foca-se em nichos de mercado embora as peças sejam muito flexíveis. “Não criamos peças para decorar um espaço inteiro, mas peças cuja presença define a decoração do espaço”. A posição de Joana é corroborada por Hugo: “O exemplo mais evidente é o sofá Valentim. Quando entra num projeto, é a primeira peça que se vê. As nossas soluções fazem a diferença, ajudam a engrandecer o projeto”.

A capacidade de desenhar à medida das necessidades dos clientes tem permitido à jovem empresa agarrar projetos de grande notoriedade. Para 2018, a utilização de materiais naturais, a defesa de um estilo de vida saudável e próximo da natureza e a sustentabilidade permanecerão enquanto pilares da comunicação e de todos os projetos.

Ainda este ano, serão lançados novos produtos. Mas que ainda não podem ser revelados. Apaixonar-se por uma mesa-de-cabeceira ou ficar a pensar no charme do sofá não tem problema. As peças da DAM arrebatam pela felicidade que emanam.

Falamos com a Joana e o Hugo no seu atelier, em São João da Madeira. Durante a conversa estivemos acompanhados por peças como a Dora, a Flora e a Sara. O Colombo estava mais resguardado, mas não deixou de marcar a sua presença. As emoções fervilham num espaço verdadeiramente suspirante. Tudo se resume ao amor pela diferença.

 

  
 

Colombo by day and night

O Pombo decorativo é um símbolo da DAM e uma metáfora do pombo-correio que transporta uma mensagem da DAM para os clientes – “É sempre uma enorme alegria dar-lhe as boas-vindas”.

 

Nel & Maria

As mesas-de-cabeceira com candeeiro embutido reinterpretam técnicas tradicionais de produção e têm bom-humor com um toque humano. Os candeeiros representam os chapéus tradicionalmente utilizados por homens e mulheres no Baixo Minho. A Maria é uma tagarela e o Nel fica rendido ao seu discurso.

 

 

Dina & Dora

A madeira e a cortiça são os materiais utilizados para a produção destas cadeiras. Dina e Dora honram todos os homens e mulheres que trabalham na região vinícola mais antiga do mundo: o vale do Douro. É o património da Humanidade homenageado em duas peças de extrema elegância.

 

 

Valentim

O sofá Valentim recupera a nostalgia das serenatas na velha cidade do Porto. Recupera a imagem das amadas suspensas nas varandas enquanto os seus pretendentes se esforçam por as conquistar.

 

 

Pipo

O Pipo é um banco ou uma mesinha de apoio para levar para qualquer lado. Tem inspiração nos tradicionais barris de madeira usados para transportar e armazenar o vinho.

 

 

Ana

A graciosidade é a principal força deste acessório. Ana é o nome de uma almofada para homem e mulher com ilustrações da cultura portuguesa.

 

 

Lida 622 vezes

Autor

Ricardo Grilo

Histórias capazes de entrar em contacto com as emoções de quem as lê justificam a minha paixão pelo jornalismo. Natural de Santa Maria da Feira, acredito no potencial de um concelho em ensaios para escrever a sua autobiografia. Aos 24 anos, e enquanto colaborar do ‘Ondas da Serra’, procuro a beleza em escrever sobre uma terra tão especial.

Itens relacionados

A tasca da Maria Macedo

Localizada numa terra recordada pelos rios Douro e Arda, Pedorido já conheceu melhores dias, quando se extraia carvão das minas do Pejão, cuja exploração foi abandonada em 1994. Numa das nossas aventuras de bicicleta entre esta localidade e a sede do concelho situada em Castelo de Paiva, fomos no final da tarde, tomar um verde à “Tasca da Maria Macedo.

Pessoas empreendedoras

Há pessoas que nasceram com uma ambição, força e coragem que lhes permitem criar e desenvolver ideias que se traduzem muitas vezes em negócios de sucesso. Esta caraterística de empreendedorismo não é exclusiva de nenhum género, raça ou instrução, é uma maneira de ser. Ondas da Serra selecionou alguns exemplos de negócios que podem ser apontados como exemplo e dar força a quem pensa criar um negócio, ou já começou e enfrenta problemas e desafios que só podem ser vencidos com perseverança e resiliência. “O sucesso não é definitivo, a falha não é fatal. O que importa é a coragem de continuar.” Winston Churchill

A essência das cores ‘pinceladas’ por excelência

Estivemos à conversa com o gerente e fundador do Grupo Victor Rocha e Filho, Lda., Victor Rocha precisamente, e encontramos um líder. Da irreverência e visão do homem que desde cedo se viu no mundo das tintas, aos valores que foi solidificando e ‘afinando’ para hoje poder estar ao leme do Grupo Victor Rocha, passaram mais de duas décadas.

Faça Login para postar comentários
Pub