Calendário de eventos

Por mês Por semana Hoje Pesquisar Ir para o mês
Abraçar Ovar
Domingo, 16 junho 2019, 08:30 - 15:00
Visualizações : 23
Contacto 926624455

Abarçar Ovar

O Ondas da Serra já viajou com amigos por serras, montes e vales. Já mergulhamos em rios e lagos, bebemos de todas as fontes, saltamos de penedos, meditamos e viajamos (...) partilhamos emoções, amizades e companheirismo. Pedalamos juntos e colhemos amoras e figos. Navegamos pela 'nossa' Ria e pelos Rios Douro e Paiva. Deixamos amigos, sim - memórias à prova do tempo - onde em muitos lugares outros tantos aguardam o nosso regresso... Rimos, e, por vezes, choramos - 'Chegou o momento de Abraçar Ovar'.

Dia 16 de Junho pelas 09h00, o Ondas da Serra irá realizar uma aventura por terras vareiras! Vamos visitar algumas das ruas mais antigas de Ovar, ver as suas gentes, descobrir o que é a “Casa do Brasileiro”, 'desbravar' património arquitetónico e religioso, sentir a arte urbana, 'escutar a sua urbanidade', beber de fontes, apreciar o património natural da Ria de Aveiro, do Rio Cáster e da Ribeira das Luzes. Vamos descobrir o sítio onde pernoitou uma rainha portuguesa e onde param as aves!

Esta cidade mantém um equilíbrio único entre urbanismo e ruralidade pois em poucos minutos saímos da cidade para observar aves, ver agricultores a lavrar as suas terras, mulheres a lavar no rio e até bateiras a cruzar a ria. No caminho iremos parar para almoço numa casa bem tradicional na Ribeira - queremos estar com os vareiros de Ovar, beber e comer, celebrar a vida! - Vamos relembrar, ou degustar pela primeira vez o famoso Pão de Ló de Ovar...

 
Detalhes da Aventura:
  • Guias locais que nos vão falar do azulejo vareiro, Ria de Aveiro - Canal de Ovar e Capela de São Roque;
  • Iniciação ao birdwatching, por José Milhinha da empresa Be and See in Nature, com observação de algumas aves. Esta é uma atividade que deve respeitar a natureza e os pássaros, cumpra as recomendações deste projeto."...O bem-estar das aves deve estar sempre em primeiro lugar. Os seus habitats devem ficar tal e qual como foram encontrados, salvo se algo de anormal estiver a ocorrer (agressões ambientais) e informar, denunciar quando necessário." Be and See in Nature. Recomendação: Como vamos ter esta atividade de birdwatching, não vista roupas com cores garridas, recomenda-se pretas ou castanhas;
  • Reportagem com galeria fotográfica a ser publicada no site do projeto;
  • Almoço com prova de Pão de ló de Ovar.


Programa:
08h30 – Rua da Associação Desportiva Ovarense, em frente ao Estádio do Ovarense Marques da Silva;
09h00 – Inicio da Aventura: Pedimos que as pessoas que se inscreverem que sejam pontuais;
13H00 - Almoço.

Dados técnicos:
Distancia: 12 quilómetros;
Rota: Linear;
Grau dificuldade: Fácil;
Caraterísticas percurso: Urbano e Rural

Data: 16 de Junho, domingo, inicio 09h00 - fim 15h00;
Local de encontro: Rua da Associação Desportiva Ovarense - junto ao estádio da ADO;
Data limite de inscrições: 14 de Junho;
Nota: Esta actividade decorrerá com o mínimo de 25 pessoas;
Participantes: Preço inclui seguro de acidentes pessoais e emissão de recibo;
Crianças:  Desde que tenham a necessária resistência física;
Material: Roupa confortável adequada à época, cores que não sejam garridas, água, binóculos se tiver;
Recomendações: Como vamos ter uma actividade de birdwatching, não vista roupas com cores garridas, recomenda-se pretas ou castanhas.

 

Formulário de inscrição*

Formulário de inscrição


Questões/Perguntas:
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. | telemóvel: 926 624 455

 

Alguns locais que vamos visitar

 

Artigos relacionados com esta aventura

 

  
 

Eventos Ondas da Serra

Ondas da Serra pontualmente efetua alguns eventos onde pretendemos envolver a nossa comunidade. Nós achamos ser nosso dever partilhar os nossos conhecimentos, sobre yoga, meditação, amor que temos pela humanidade, património natural e arquitetónico, animais e tradições. Defendemos um mundo melhor, onde as pessoas vivam em harmonia consigo próprias e com o universo, sem semearem a discórdia. Já fomos andar de bicicleta, de bateira na Ria de Aveiro, de barco no Rio Douro, subimos serras, mergulhamos em lagoas, fizemos yoga e meditação e partilhamos almoços em locais fantásticos. Aqui ficam alguns dos nossos momentos, não perca a oportunidade de viajar connosco.

 

 

Ovar Cidade Museu do Azulejo

Ovar é uma pequena cidade pertencente ao distrito de Aveiro, estando implantada no meio dos concelhos de Santa Maria da Feira, Espinho, Oliveira de Azeméis, Murtosa e Estarreja. Uma das suas principais caraterísticas é ser banhada pelo mar, ria e possuir ainda uma grande mancha florestal. Apesar da crise e das deslocalizações de muitas empresas este concelho consegui manter algumas embora não tenham o peso de outrora. As suas grandes bandeiras em termos turísticos são o carnaval, o pão-de-ló e recentemente a sua apresentação como "Ovar cidade museu do azulejo". O desporto rei na cidade é o basquetebol, tendo a equipa vareira já ganho vários títulos nacionais.

 

 

Azulejos em Ovar património a preservar

As fotografias deste moral representam uma parte importante da identidade vareira e a forma como os azulejos conferem à cidade de Ovar uma atmosfera especial, típica e bairrista, em contraste com os edifícios modernos, que podem ser muito funcionais e ter a sua beleza mas que não representam a alma de um povo.

 

 

Parque urbano de Ovar | Onde os caminhos se cruzam

O parque urbano Ovar, inaugurado em 5 de Janeiro de 2013 pelo, então, presidente da Câmara Municipal Manuel Alves de Oliveira, permitiu reabilitar uma zona importante da cidade. Agora, vareios e forasteiros podem passear pelos seus recantos, brincar, praticar desporto, caminhar, descansar ou ficar pelo café. Ali bem próximo, junto ao parque da Srª da Graça, outra zona foi reabitada e dá acesso à zona do Casal, onde foi reabilitada uma antiga fábrica de papel para dar lugar à Escola de Artes e Ofícios. As duas zonas têm em comum o facto de partilharem o Rio Cáster e as suas margens comunicarem por bonitas pontes.

 

 

Onde param os fontanários de Ovar?

Espalhados pela cidade e arredores de Ovar, encontramos fontanários cuja função era dar de beber aos vareiros do concelho. A construção dos parques juntos às frentes ribeirinhas, têm melhorado a recuperação de alguns, mas ainda não é suficiente para evitar que parte do património desapareça. Medimos a saúde destas fontes durante um passeio de bicicleta ao longo de oito quilómetros com muitas derivações. Deixamos uma sugestão para planear uma visita a este património indelével da população de Ovar.

 

 

Olhares sobre as “Margens do Rio Cáster”

Se visitar Ovar não deixe de passear pelas margens do Rio Cáster em direção à sua foz na Ria de Aveiro. Este curso de água que outrora se encontrava bastante poluído, nasce na freguesia de Sanfins, do concelho de Santa Maria da Feira e atravessa várias freguesias Feirenses e passa bem no centro da cidade vareira, desaguando na Ria de Aveiro, que tem o seu limite norte no Carregal.

 

 

Salicórnia sabor a sal do mar

Vamos relembrar novamente um dos nossos lemas “Olhar e Ver, Escutar e Ouvir”. Andávamos nós na foz do Rio Cáster perto da Ribeira de Ovar, como habitualmente para observar aves, quando vimos duas pessoas a colher algo nas margens da Ria de Aveiro, no canal de Ovar, o que seria? Como temos uma curiosidade natural e estamos sempre dispostas apreender, com educação perguntamos o que estavam a fazer. Estavam a colher salicórnia, que são também conhecidos como “sal verde” ou “espargos do mar”.

 

 

Povo que lavas no rio

A revolução industrial e a eletricidade permitiu ao povo, principalmente no ocidente, automatizar uma serie de tarefas domésticas para aumentar a sua qualidade de vida e supostamente lhe dar mais tempo. Com estes adventos surgiram toda uma serie de parafernália mecânica para auxiliar na cozinha, higiene pessoal, tratamento da roupa, jardinagem e outras tarefas quotidianas.

 

 

Foz do Rio Cáster e a harmonia por restaurar

As três pontes de madeira suspiram. As aves prometem. A torre de vigia aguarda. A área circundante da foz do rio Cáster separa o dinamismo urbano do paraíso faunístico e florístico. As debilidades multiplicam-se, apenas mitigadas pela dedicação de Manuel Faneco. A intervenção ficou incompleta.

 

 

Manuel Faneco: “A minha relação com Ovar é inexplicável. Adoro isto”

A relação visceral com Ovar tem consciência da sua existência sempre que Manuel Faneco fala sobre o amor que tem pela cidade. É conhecido por Nené e há mais de 10 anos que defende a conservação da zona verde que envolve a foz do rio Cáster. Defende e luta por ela ao mesmo tempo que se esforça por tornar a comunidade consciente da urgência de agir.

 

Local Ovar