Almisouto | Uma associação em comunhão com a natureza ALMISOUTO - Associação de Lazer S. Miguel do Souto
sábado, 11 maio 2019 09:00

Almisouto | Uma associação em comunhão com a natureza Destaque

Classifique este item
(0 votos)

No fundo de um florido vale, por onde serpentei o rio Lage, num lugar que poucos conhecem por Penouco, em Cabomonte, na Rua da Ponte, nasceu a 21 de janeiro de 2009, a ALMISOUTO - Associação de Lazer S. Miguel do Souto, nos “Antigos Moinhos do Fidalgo”, num terreno e casa rústica que o tempo já tinha tomado posse.

Neste bocado do paraíso, esta associação oferece aos seus sócios o bem-estar e comunhão com a natureza, propiciando agradáveis momentos de lazer. O cantar dos pássaros, o voo das águias, o sussurrar das águas, as sombras das árvores e o fresco das ervas, estão disponíveis para a comunidade bastando para isso contactarem a Almisouto.

Em tempos o ribeiro fazia mover as pás do rodizio para moer milho, casca de arroz, carvão para foguetes, barro para pipas e colagem do fundo do papel mata-borrão. A eletricidade foi usada num motor, abrigado por um telheiro para triturar o caulino ou gesso crê como é também conhecido. Com ajuda da autarquia feirense foi recuperado o telheiro da cal e construída uma churrasqueira onde decorrem ao longo do ano várias festas que mantém vivas as nossas tradições e onde a partilha e alegria unem as pessoas nas festas do sócio, São João, desfolhada e São Martinho.

No dia 28 de abril o Ondas esteve presente na “Festa do sócio”, que comemorou o décimo aniversário da Almisouto, tendo os seus amigos comparecido em peso. As cozinheiras com os seus dotes confecionaram pernil, feijoada, arroz, pataniscas, papas e doçaria tradicional.

Não pode haver festa sem música, cantorias e danças, por isso à tarde brilhou o grupo de música popular “Os Amigos da Tasca Centenária”, que com os seus ritmos e vozes povo encheu a alma do nosso povo.

Em tempos aqui viveu uma conhecida figura popular, por todos acarinhado, de seu nome Joaquim Fernando Pais dos Reis, mais conhecido por “Quinzinho do Fidalgo”, que nos deixou em 2014, com 68 anos.  Quem não se lembra deste franzino homem, com a sua frágil figura, de fato desajustado, com a sua bicicleta, passeando pelas festas e romarias do nosso distrito. Foi bonito ver as suas irmãs, Preciosa e Idalina Reis Dias, que doaram o espaço nesta festa, que relembraram que todos fazemos parte de algo maior que não se esgota na nossa individualidade.

A associação com raízes no passado, tem projetos para o futuro e pretende com ajuda de todos recuperar os moinhos, dar nova vida ao espigueiro e construir casas de banho. Se gosta das tradições e da alma Soutense, junte-se à Almisouto, ligando para o número 965 103 394.

 

 Almisouto

 

Lida 974 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Entre Ambos-os-Rios | Uma península fluvial

Localizada no concelho de Ponte da Barca, a freguesia de Entre Ambos-os-Rios, não é uma jangada de pedra, embora a sua península formada pelos rios Lima, Tamente e Froufe pareça ter uma grande vontade de ir conhecer o oceano atlântico lá para os lados de Viana do Castelo.

Pedras Boroas do Junqueiro | As côdeas do povo

A Serra da Freita é dotada de prodígios geológicos, rochas dobradas com milhares de anos, pedras que dão à luz ou são pão para o povo. Lá para os lados do Junqueiro - Arouca, os penedos resolverem tomar forma de boroas para enganar o engenho humano.

Pedras parideiras que dão à luz na aldeia da Castanheira

Quem sobe para a Serra da Freita em Arouca, está longe de imaginar que no seu planalto irá encontrar tantas maravilhas de Portugal, paisagens, gado de raça caprina e bovina apascentar livremente pelos montes, um rico património natural e geológico e as suas aldeias serranas de Albergaria da Serra, Cabaços, Merujal e Castanheira, onde até as inférteis pedras dão à luz e são chamadas parideiras.