sábado, 11 fevereiro 2017 10:13

A festa das fogaceiras em poesia

Classifique este item
(0 votos)

A 20 de Janeiro de 1949, Filomena Reis recitava 9 quadras da autoria de um feirense cujo mérito era já reconhecido, Domingo Trincão. Uma homenagem prestada pela sua sobrinha e que o Ondas da Serra recupera 68 anos depois.

A Feira terra de encanto
E de nobres tradições
Rainha de ceptro e manto
Do reino dos corações

Num voto já secular
Ao mártir Sebastião
Com foguetes a estrelejar,
E música e reinação

Na festa das Fogaceiras
Continua a tradição
Desde a Piedade às Eiras
E do Cavaco ao Pontão

As raparigas são lindas
Com vestidos a estrear
E nas idas e nas vindas
Vão todas a namorar

E na procissão famosa
As pequenas fogaceiras
Têm o perfume da rosa
Lembram anjos nas maneiras

Recordando a tradição,
Bendita seja esta terra:
A paz, o amor, o pão,
Dentro de si ela encerra.

E a maneira galharda
Como recebe o viageiro,
Tornam a Feira namorada
Nesta noite de Janeiro.

Quis também colaborar
Nesta festa tão famosa
A mocidade de Ovar
Com o perfume da rosa.

E para que a Feira reviva,
Com alma de rapariga,
Saiba que Ovar alinha
Ao lado da sua amiga

Lida 418 vezes

Autor

Ricardo Grilo

Histórias capazes de entrar em contacto com as emoções de quem as lê justificam a minha paixão pelo jornalismo. Natural de Santa Maria da Feira, acredito no potencial de um concelho em ensaios para escrever a sua autobiografia. Aos 24 anos, e enquanto colaborar do ‘Ondas da Serra’, procuro a beleza em escrever sobre uma terra tão especial.

Itens relacionados

Ondas em busca do tesouro de Trebilhadouro

Ondas da Serra foi em busca dos tesouros de Trebilhadouro, não encontramos ouro, incenso ou mirra, mas um rico percurso pedestre, o PR4, integrado na Rota da Água e da Pedra de Vale de Cambra.

Casa Alentejana | Aroma e Sabor a Tradição

Por esta vez o ‘Ondas’ deixou a serra e foi ao Litoral. Estivemos em Ovar para conhecermos um local muito particular.

No centro da cidade de Ovar, na praça Largo Família Soares Pinto onde também 'mora' o icónico chafariz Neptuno datado de 1877 é onde se encontra a Casa Alentejana, um estabelecimento onde podemos comprovar a cultura gastronómica da região Alentejana em plena terra de 'Vareiros'!

Salicórnia sabor a sal do mar

Vamos relembrar novamente um dos nossos lemas “Olhar e Ver, Escutar e Ouvir”. Andávamos nós na foz do Rio Cáster perto da Ribeira de Ovar, como habitualmente para observar aves, quando vimos duas pessoas a colher algo nas margens da Ria de Aveiro, no canal de Ovar, o que seria? Como temos uma curiosidade natural e estamos sempre dispostas apreender, com educação perguntamos o que estavam a fazer. Estavam a colher salicórnia, que são também conhecidos como “sal verde” ou “espargos do mar”.

Faça Login para postar comentários