terça, 11 abril 2017 14:21

Memórias do Massacre de Arrifana

Classifique este item
(0 votos)

Invasões Francesas evocadas 208 anos depois

A Junta de Freguesia de Arrifana e a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira voltam a evocar as Invasões Francesas e o Massacre de Arrifana, ocorrido a 17 de abril de 1809 – uma data trágica que perdura na memória dos arrifanenses. Entre 17 e 23 de abril, várias manifestações culturais vão assinalar a efeméride, 208 anos depois.

Invasões Francesas evocadas 208 anos depois | Memórias do Massacre de Arrifana As Invasões Francesas deixaram uma marca vincada na história do povo de Arrifana. Há quem diga que tal sofrimento dessa época provocou uma síndrome de bairrismo invulgar na população. Para assinalar este acontecimento marcante na história da freguesia, todos os anos são evocadas as memórias do Massacre de Arrifana com diversas atividades culturais e recreativas. Destaque ainda para a Feira Peninsular, que dá a conhecer os artesãos locais e promove o melhor do associativismo arrifanense.

Quatro dias de programa

No dia 17 de abril, às 19h00, será celebrada uma missa em memória dos mártires das Invasões Francesas, na Igreja Matriz de Arrifana, seguida de romagem ao Monumento Militar da Guerra Peninsular.

Sexta-feira, 21 de abril, às 21h00, abre a Feira Peninsular, no Largo Manuel José Pereira e, às 21h30, o grupo "Bellevue Ensemble" apresenta um concerto, no salão nobre dos Bombeiros Voluntários de Arrifana. O romantismo e os grandes êxitos da música francesa prometem transportar o público para uma viagem inesquecível pelo tempo e pelos bairros de Paris, ao som dos grandes nomes como Edith Piaf, Charles Aznavour ou Gilbert Becaud. A entrada é gratuita.

A música também estará em destaque no sábado, dia 22 de abril, com um concerto pela Banda de Música de Arrifana e Agrupamento de Escuteiros 1285, com comentários de Roberto Carlos Reis, às 21h30, na Igreja Matriz de Arrifana. Ao longo de todo o dia, haverá animação no recinto da Feira Peninsular: desfile de “Milícias de Arrifana” (11h00); demonstração e abertura ao público da torre multiusos do Exército (14h30); animação de rua com a atuação do grupo de percussão Rufus e Circus (15h00); animação de rua pela Fazenda dos Animais (16h30); e atuação do Rancho Folclórico “Estrelas Brancas” (22h30).

No dia 23 de abril, às 10h00, realiza-se uma romagem ao Monumento da Guerra Peninsular, com a participação do Grupo de Recriação Histórica do exército e das “Milícias de Arrifana”, seguindo-se um momento de animação de rua. Às 15h00, as “Milícias de Arrifana” protagonizam episódios de recriação histórica do “Massacre de Arrifana”, com a participação do associativismo local.

Lida 509 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Turismo Industrial de S. João da Madeira propõe atividades criativas

O Turismo Industrial de S. João da Madeira propõe ao longo do corrente mês de abril vários momentos de turismo criativo que proporcionam aos participantes a oportunidade de realizar atividades e vivenciar experiências concretas nos locais que vistam.

Invasões Francesas em Arrifana | Santa Maria da Feira

As Invasões Francesas em 1809 deixaram uma marca vincada na história do povo de Arrifana, concelho de Santa Maria da Feira. Há quem diga que tal sofrimento provocou um síndrome de bairrismo invulgar na população.

Município recebe 2.ª edição de festival cervejeiro Oliva Beer Mind

Lançado em 2017 no epicentro geográfico nacional da “Revolução” da cerveja artesanal portuguesa, este evento, que tão boas memórias criou em S. João da Madeira e na região, volta este ano com novas propostas e uma programação consistente, divertida e pedagógica, no cerne da temática tão em voga da nova indústria cervejeira nacional.