Pág. 2 de 2

Projeto de cocriação artística para o festival Imaginarius

Duas turmas de Artes de escolas do concelho de Santa Maria da Feira integram um projeto de cocriação artística e de reflexão social com estreia marcada para o festival Imaginarius. “Manifesto” tem como ponto de partida a performance “Cegos”, da companhia brasileira Desvio Coletivo, e tem a curadoria do jovem artista feirense Guilherme Henriques.

A 20 de Janeiro de 1949, Filomena Reis recitava 9 quadras da autoria de um feirense cujo mérito era já reconhecido, Domingo Trincão. Uma homenagem prestada pela sua sobrinha e que o Ondas da Serra recupera 68 anos depois.

Decorreu no passado dia 15 de janeiro de 2017, pelas 15h00, no Cineteatro António Lamoso em Santa Maria da Feira, o magnifico evento, “XIV Encontro de Grupos de Cantadores de Janeiras e Reis de Santa Maria da Feira”, promovido pelo Grupo de Danças e Cantares Regionais da Feira. Está de parabéns o Grupo organizador porque conseguiu fazer uma apresentação de forma diferente, educativa, teatralizando numa antiga casa de um lavrador remediado já falecido a vivência acolhedora de dois casais, com os seus filhos e avós. No meio desta encenação apareciam os Grupos a cantar e pedindo oferendas. Estes reiseiros com as suas vozes transportaram os presentes para um universo da paz e da alegria.

A noite de 24 de janeiro de 2017 foi histórica para Santa Maria da Feira. Entre Lisboa e Dublin, o território feirense arrecadou quatro galardões, dois nacionais e dois internacionais, em prestigiadas galas que distinguem anualmente eventos e pessoas de reconhecido mérito. “Não é fácil obter este reconhecimento porque estamos a competir ao nível do mundo inteiro e com os melhores do país”, sublinha Emídio Sousa, presidente da Câmara de Santa Maria da Feira.

No dia 20 de Janeiro, Santa Maria da Feira celebra a secular Festa das Fogaceiras, a mais antiga e identitária festividade do concelho, e uma das maiores manifestações religiosas do Norte de Portugal.

A má sorte e as catástrofes naturais levaram o povo de Santa Maria da Feira a pedir proteção ao Mártir S. Sebastião. Em troca, uma procissão e a oferta de um pão doce e delgado – a fogaça – em cada dia 20 de Janeiro. Mais de 510 anos depois, a Festa das Fogaceiras impõe-se como a mais antiga e simbólica festividade religiosa do concelho.

Pág. 2 de 2