Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais Caldas de São Jorge | Rio Uíma
quinta, 23 maio 2019 20:14

Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais Destaque

Classifique este item
(3 votos)

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.

Fonte de São JorgeQuando o visitante chega às Caldas, junto às termas cujo largo tem o nome do descobridor das suas águas, “Abbade Ignácio António da Cunha”, fica maravilhado pelo seu enquadramento. De um lado o estilo clássico do antigo edifício termal e do outro o sussurrar do Rio Uíma. Aqui as águas foram abraçadas à terra, num todo harmonioso que denota cuidado e amor pelos seus filhos. Aqui a mãe natureza anda de mão dada com a paisagem urbana e até as pontes foram embelezadas com coloridas flores.

Uma fonte com águas termais está sempre ocupada a dar de beber ao povo, embelezada com um painel de azulejos com o mártir da freguesia, por Manuela Moreira em 2009.

Fronteiro às novas instalações das termas nasceu a Fonte de São Jorge, que aparece montado no seu cavalo, com seu elmo, lança e escudo a matar o dragão, recordemos aqui a oração de São Jorge que o monumento exibe.

…Eu andarei vestido e armado com as vossas armas, para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem e nem pensamentos possam ter para me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançaram!
Facas e lanças quebrar-se-ão sem o meu corpo tocar!!
Cordas e correntes rebentar-se-ão sem o meu corpo amarrar!!!
São Jorge cavaleiro guiai-me!
São Jorge Guerreiro defendei-me!!
São Jorge mártir protegei-me!!!

As Caldas são como um livro de poesia, por isso por todo o concelho são encontrados versos dos nossos grandes poetas, junto dos monumentos ou afixados nas paredes, aqui Fernando Pessoa, Luís de Camões ou José Régio, tem algo a dizer para quem os quiser escutar.

Daqui partem três percursos pedestres, Rio Uíma, Calvário e Ilha, com 6.84, 5.18 e 1.25 km respetivamente. O mais longo é também o mais interessante, por caminhar junto ao rio, saboreando a sua luxuriante vegetação, sobre pontes em madeiras, passando junto do jardim das aromáticas e bonito parque de lazer de Várzea - Pigeiros.

Não estávamos a conseguir encontrar o percurso do Calvário e fomos logo por casualidade pedir informações ao Sr. Presidente da Junta, José Martins, que nos prometeu sinalizar melhor o mesmo e nos deu a notícia da abertura do concurso para outro troço deste rio, entre as Caldas e Fiães, numa extensão de 12/13 Km. Numa fase posterior há um projeto para o troço entre Pigeiros e Milheirós. Disse-nos também que a ideia dos autarcas é todo o percurso do rio dentro do município de Santa Maria da Feira ter caminhos ou passadiços. 

Faça uma pausa e vá conhecer ou regressar a esta terra protegida pelas armas do São Jorge, onde uma cultura inusitada num local incomum nasceu.

Leia também: As mais bonitas aldeias de Aveiro

 

 

 

Lida 1333 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Foz do Alge | Uma ode à mãe natureza

A povoação de Foz do Alge pertence à freguesia de Arega - concelho de Figueiró dos Vinhos, distrito de Leiria, do nosso Portugal. Este reino foi ali conquistado junto das águas do Rio Zêzere com as da Ribeira de Alge, num cenário de grande beleza, quebrada à volta pelos grossos mares de eucaliptos, que estão sempre à espreita para o aniquilar.

Vieira do Minho terra de contrastes

Vieira do Minho no sopé da Serra da Cabreira, vizinha do Parque Nacional da Peneda-Gerês, perto da azafama da área metropolitana do Porto, é um bom refugio para passar uns dias tranquilos, junto da natureza e vida selvagem.

Uma aventura no Parque Nacional da Peneda-Gerês

No norte de Portugal fica situado o nosso único parque nacional, todas as pessoas já ouviram falar dele, mas nem todas o visitaram. O seu vasto território e as suas riquezas permitem aos seus amantes ao longo dos anos terem sempre motivos para regressarem, aqui fica o testemunho duma destas viagens.