Em Ovar existe um local que passa frequentemente despercebido, a Moita. Nós passeamos com regularidade pelos seus caminhos, apreciando os campos, aves, insetos, flores, águas, esteiros e ria. Os quadros variam com as estações, humores do tempo, pessoas, fauna e flora.

O Município da Mealhada aceitou o desafio da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e aderiu à iniciativa Global Action Days, realizando diversas atividades ambientais, como plantações e recolhas de sementes da floresta autóctone, junto da comunidade.

O Município da Mealhada adere, mais uma vez, às Jornadas Europeias do Património, com três dias (22, 23 e 24 de setembro) de atividades abertas à população. Visitar gratuitamente o Convento de Santa Cruz ou levar as crianças a descobrir o Bussaco através dos livros são algumas das propostas do programa da Mealhada.

O Centro de Interpretação Ambiental da Mealhada (CIA) retoma a sua atividade com as tardes AltAmbiente, oficinas que juntam as vertentes lúdica e pedagógica em torno da sensibilização ambiental.

O nosso magnifico distrito possui dezenas de trilhos onde podemos observar a natureza, pássaros, insetos, flores, árvores e escutar um silêncio que dificilmente encontramos no meio urbano. Por vezes durante as caminhadas poderá cruzar-se com os habitantes desses locais, lembrem-se que um cumprimento e um sorriso não custam nada e fazem muito bem. Nós temos falado com pastores, pescadores, idosos e feirantes que sempre nós ensinam algo e nos relembram de outros tempos em que a sociedade estava mais unida.

Conforme foi prometido no artigo que descreve a primeira parte do PR2 de Albergaria-a-Velha, aqui fica uma alternativa para quem quiser fazer este percurso em duas etapas. Na primeira começamos em Vilarinho de São Roque e terminamos em Ribeira de Fráguas. Na segunda deixamos o nosso transporte em Ribeira de Fráguas em frente à capela e fizemos os 4,1 quilómetros até Vilarinho de São Roque e voltamos ao ponto inicial de forma linear. No total caminhamos cerca de 9 quilómetros.