Pág. 1 de 9

Conhecer (52)

Conhecer

Ovar pertence ao distrito de Aveiro, sendo uma localidade banhada pelo Oceano Atlântico e Ria de Aveiro que ali termina. Os vareiros são gente muito animada que vibram com o Carnaval que dizem ser o melhor de Portugal. Possuem o famoso pão-de-ló, tendo a APPO - Associação de Produtos Pão-de-Ló de Ovar conseguido que a denominação de produto fosse aprovada pela União Europeia.

Apesar da sua alegria respeitam a religião e as suas procissões da Quaresma são local de culto para milhares de católicos. Ovar possui excelentes condições para a prática de desportos náuticos, ciclismo e caminhadas, com percursos devidamente construídos para esse efeito. Os forasteiros podem visitar alguns museus se quiserem conhecer a casa onde viveu o escritor Júlio Diniz, como se trajava antigamente ou conhecer um pouco da arte sacra.

Ovar é já uma referencia cultural neste distrito tendo ganhado nova vida com o seu novo Centro Artes. Possui duas bandas filarmónicas centenárias, Banda Filarmónica Ovarense e Banda Nova União. O grupo de teatro Contacto efetua espetáculos regularmente, sendo o Festovar uma das suas imagens de marca. Ovar possui muitos grupos que se unem ora para brincar ao Carnaval ou as conhecidas trupes para cantar as Janeiras.

"Ovar
não és vila nem aldeia,
és jardim paradisíaco
onde o meu amor passeia.

Ovar, minha eterna amada,
és cidade à beira-mar plantada!"

Poema "Ovar", de Fernado Pinto, poeta vareiro em "Mar e outros poemas" 2016

Por esta vez o ‘Ondas’ deixou a serra e foi ao Litoral. Estivemos em Ovar para conhecermos um local muito particular.

No centro da cidade de Ovar, na praça Largo Família Soares Pinto onde também 'mora' o icónico chafariz Neptuno datado de 1877 é onde se encontra a Casa Alentejana, um estabelecimento onde podemos comprovar a cultura gastronómica da região Alentejana em plena terra de 'Vareiros'!

É em liberdade pela cidade que Emanuel Bandeira se sente feliz. A sua agenda revela um desejo insaciável por contribuir para que “a melhor cidade do mundo” continue a progredir. Mobiliza o seu tempo em prol deste local com vista privilegiada para o mar. Contamos quatro cidades dentro da cidade de Emanuel, em pleno coração vareiro. Hoje, Esmoriz conta mais uma história sobre Emanuel ou será Emanuel a falar sobre Esmoriz?

Espalhados pela cidade e arredores de Ovar, encontramos fontanários cuja função era dar de beber aos vareiros do concelho. A construção dos parques juntos às frentes ribeirinhas, têm melhorado a recuperação de alguns, mas ainda não é suficiente para evitar que parte do património desapareça. Medimos a saúde destas fontes durante um passeio de bicicleta ao longo de oito quilómetros com muitas derivações. Deixamos uma sugestão para planear uma visita a este património indelével da população de Ovar.

Vamos relembrar novamente um dos nossos lemas “Olhar e Ver, Escutar e Ouvir”. Andávamos nós na foz do Rio Cáster perto da Ribeira de Ovar, como habitualmente para observar aves, quando vimos duas pessoas a colher algo nas margens da Ria de Aveiro, no canal de Ovar, o que seria? Como temos uma curiosidade natural e estamos sempre dispostas apreender, com educação perguntamos o que estavam a fazer. Estavam a colher salicórnia, que são também conhecidos como “sal verde” ou “espargos do mar”.

Quem acompanha o nosso projeto sabe que exploramos o nosso distrito principalmente a caminhar ou de bicicleta. Estas são boas formas de não deixarmos escapar certos pormenores importantes da vida real. Esta semana que está a terminar, ao passarmos na Rua dos Lavradores em Válega, vimos sentado numa cadeira na berma da estrada, junto dum pinhal um homem a fazer um cesto em vime. O patriarca duma família de etnia cigana trabalhava em frente algumas precárias barracas onde a sua comunidade vive.

Ovar pode orgulhar-se de ter duas das mais bonitas igrejas do mundo, a de Válega já mereceu a nossa atenção e neste artigo vamos falar um pouco da Igreja de Cortegaça.

Pág. 1 de 9
Pub