Pág. 1 de 3

Quem acompanha o nosso projeto sabe que exploramos o nosso distrito principalmente a caminhar ou de bicicleta. Estas são boas formas de não deixarmos escapar certos pormenores importantes da vida real. Esta semana que está a terminar, ao passarmos na Rua dos Lavradores em Válega, vimos sentado numa cadeira na berma da estrada, junto dum pinhal um homem a fazer um cesto em vime. O patriarca duma família de etnia cigana trabalhava em frente algumas precárias barracas onde a sua comunidade vive.

A relação visceral com Ovar tem consciência da sua existência sempre que Manuel Faneco fala sobre o amor que tem pela cidade. É conhecido por Nené e há mais de 10 anos que defende a conservação da zona verde que envolve a foz do rio Cáster. Defende e luta por ela ao mesmo tempo que se esforça por tornar a comunidade consciente da urgência de agir.

A Taberna do Dom Joaquim foi o local escolhido pela Comunidade Carioca de Ovar se encontrar ao jantar do dia 03 de fevereiro e entregaram ao Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, um projeto de lei, onde o município do Rio de Janeiro, declara que as duas cidades passam a ser irmãs.

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu em Ovar no dia 28 de junho de 1970. Jornalista profissional (licenciado em Jornalismo pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), ama as ARTES e as LETRAS. "Vareiro de gema" (como costuma afirmar), é fotógrafo e realizador de curtas-metragens de ficção (expõe regularmente o seu trabalho fotográfico e participa em festivais de Cinema e Vídeo), escreve poesia, contos e argumentos; a pintura a óleo e a acrílico é outra das suas paixões. Vejam, na GALERIA, algumas fotografias de Fernando Pinto, colaborador do "ONDAS DA SERRA".

Nos passeios que a equipa do “ONDAS DA SERRA” faz pelos belíssimos recantos do distrito de Aveiro, a maior parte desconhecidos das pessoas, costuma encontrar gente anónima que tem "estórias" interessantes para contar.

António Carvalho Teixeira Poças nasceu em Moreira do Castelo, Celorico de Basto, no dia 27 de outubro de 1945. Aos 11 anos de idade foi viver para Moçambique e aí permaneceu até novembro de 1975. Em Ovar todos o conhecem por diácono Poças. (Em 26 de abril de 1992 foi ordenado diácono permanente, estando a celebrar as Bodas de Prata ao serviço da comunidade católica).

Pág. 1 de 3
Pub