Exposição OLHARES - Válega Os artistas Fernando Pinto e Inez Paes, proferindo algumas palavras na Exposição OLHARES
domingo, 30 julho 2017 22:18

Exposição OLHARES - Válega

Classifique este item
(1 Vote)

Foi inaugurada na manhã do dia 30 de julho, no auditório da Junta de Freguesia de Válega, a exposição "OLHARES... II Mostra de Fotografia de Válega". As 99 fotografias expostas pertencem a 31 artistas que escolheram a câmara fotográfica para pintarem os seus mundos. "Os seus pincéis são os dedos e as tintas as tonalidades do dia, como salientou o nosso colaborador Fernando Pinto. Nem todos os fotógrafos puderam estar presentes, mas não deixaram de ser apresentados e a sua colaboração valorizada.

Exposição OLHARES - Válega

Cartaz da Exposição OLHARES - Válega

Esta iniciativa, integrada nas comemorações do 32.º Aniversário da Elevação de Válega a Vila, conta com trabalhos de André Miguel Almeida, Ana Dias, Ana Paula Fonseca, Alexandre Oliveira, António Dias​, Bárbara Andrez, Brás Sousa Monteiro, Carlos Frazão​, Cláudia Pinho, Egídio Santos, Fernando Pinto​, Frederico Pinto​, Gabriel Viana, Gustavo Ribeiro​, Hugo de Almeida Pinho, Inêz Andrade Paes​, Isabel Fernandes, João Cunha, Joaquim Casimiro​, José António Almeida, José Elvas, Luís Ferreira​, Manuel Vitoriano​, Mariana Tavares Esteves, Mário Jorge Cunha, Miguel Teles, Nuno Pereira, Pedro Lopes​, Pedro Alexandre Nunes, Rosa Maria Vital e Tiago Costa.

Jornalista e fotografo Fernando Pinto

Na hora de os artistas falarem ninguém se chegava à frente, mas, como em outras ocasiões, o Fernando Pinto foi convidado a proferir algumas palavras. Este criativo artista vareiro aceitou o repto, mas retaliou de uma forma cavalheiresca, dizendo que só o fazia acompanhado de uma fotógrafa, o que veio a acontecer, com a intervenção de Inêz Andrade Paes, artista e poeta natural de Moçambique e residente em Válega.

Para alguns dos autores ali representados, a fotografia expia a sua “insanidade”, como Gustavo Ribeiro fez questão de afirmar: "Se um psiquiatra visse as minhas fotos diagnosticava alguma coisa”, disse o fotógrafo.

Um facto interessante, que aproxima esta exposição ao projeto "ONDAS DA SERRA" é vermos tantas pessoas retratadas nas fotografias expostas, porque as pessoas, os rostos e expressões são muito importantes, preciosos, na nossa opinião. Urge mudar, equilibrar e harmonizar o mundo como fez questão de realçar Inêz Andrade Paes, artista que retrata a natureza na sua arte de uma forma sublime.

No final do evento, os artistas receberam algumas lembranças. Destacamos a miniatura de uma telha que se produziu em tempos na Regedoura, lugar de Válega. A terminar, os presentes foram convidados a participarem no Porto de honra e a provarem a "Rodilha d’Ovar”, um novo doce vareiro criado por Rosa Rodrigues, que ganhou o 1.º prémio concurso “Doce do concelho de Ovar", em 2016, evento promovido na altura pela Confraria Gastronómica do Concelho de Ovar.

Convidamos os nossos leitores a visitarem esta belíssima exposição que estará patente ao público até ao próximo dia 5 de outubro. A não perder!

Galeria de fotos

 

 

Lida 997 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Capelas dos Passos: Tesouro religioso no coração da Ovar

As Sete Capelas dos Passos, ficam localizadas no centro de Ovar, tendo sido construídas no século XVIII, com o objetivo de recriar a Via Sacra de Jesus Cristo, para expiar os pecados dos homens, pelas ruas de Jerusalém, desde o Pretório de Pilatos até ao Calvário. Estes templos possuem uma forte carga simbólica, emocional e religiosa, pelas cenas da paixão de Cristo e Santos Bíblicos representados. Os artistas recriaram estes quadros com frescos e centenas de esculturas que parecem imbuídas de vida, transparecendo dor, emoção, justiça e vingança. No passado estas procissões da quaresma eram feitas com capelas de lona portáteis e santos de palha, tendo sido substituídas por estes templos que foram erigidos com o dinheiro de um curioso imposto da venda de vinho. Neste trabalho fizemos uma exaustiva pesquisa para dar a conhecer a sua localização, história, aspetos técnicos, simbologia, representação, descrição e curiosidades. Em cada uma das capelas fizemos também uma recolha fotográfica de forma a os visitantes saberem de antemão quem são as figuras bíblicas representadas e frescos pintados. Este património está classificado como de interesse público, mas tem problemas de conservação, restauro e projeção que vamos enumerar. Nós tivemos o privilégio de rever e redescobrir estas capelas participando num evento organizado pelo município vareiro, através duma visita guiada e encenada denominada “Passo a Passo”, tendo por cicerone, "Zé dos Pregos", interpretado pelo artista Leandro Ribeiro, da Sol d'Alma - Associação de Teatro de Válega. 

Fonte do Estanislau requalificada com passadiços e moinho

A antiga Fonte do Estanislau, possui grande valor natural e património histórico, ficando localizada entre as freguesias de Arada e Maceda, nas margens da Ribeira do Louredo ou Rio Lourido. Este local foi requalificado e inaugurado em 25 de abril de 2022, pelo Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro. O rio que ali passa em tempos fez mover vários moinhos de rodízio, tendo um deles sido recuperado. Foram também construídos passadiços, escadas e pontes em madeira, para se poder passear por este parque, onde não faltam mesas e bancos para as pessoas poderem fazer uma pausa, debaixo da frondosa sombra, ao som do marejar das águas e afastar o desejo por comida e bebida. A intervenção foi positiva, mas o espaço em redor e o que parece ser a poluição do rio fazem mácula em Ártemis e sua divina beleza.

Ovar: O que visitar, passear na Ria e Mar, comer e dormir

Neste artigo vamos dar a conhecer aos nossos leitores que pretendem visitar Ovar, as atrações que podem ver, visitar, onde podem comer e dormir. Esta terra vareira tem seis pilares que a caracterizam, Cantar os Reis, Carnaval, Pão de Ló, Azulejo, Procissões Quaresmais e Natureza, onde se integra a Ria de Aveiro, Mar com as suas praias e zona florestal, que está no entanto em risco pelos abates cegos que têm sido realizados e não sabemos se vão ser retomados no futuro, quando a poeira assentar.