Pág. 3 de 5

A rede de ciclovias e ecopistas do concelho de Ovar possui cerca de 30 km de extensão e oferece várias paisagens em ambiente urbano e natural. A maior parte dos seus percursos oferecem segurança às pessoas que por ali caminham ou se deslocam de bicicleta. Apesar disso, nos últimos tempos, a segurança tem decrescido pois começaram a ser usadas por alguns incautos condutores de bicicletas elétricas e mobiletes.

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu em Ovar no dia 28 de junho de 1970. Jornalista profissional (licenciado em Jornalismo pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), ama as ARTES e as LETRAS. "Vareiro de gema" (como costuma afirmar), é fotógrafo e realizador de curtas-metragens de ficção (expõe regularmente o seu trabalho fotográfico e participa em festivais de Cinema e Vídeo), escreve poesia, contos e argumentos; a pintura a óleo e a acrílico é outra das suas paixões. Vejam, na GALERIA, algumas fotografias de Fernando Pinto, colaborador do "ONDAS DA SERRA".

Como tínhamos informado os nossos leitores, realizou-se na manhã de 26 de agosto o primeiro passeio de bicicleta promovido pelo ONDAS DA SERRA, o "Ondas na Ria", que deu a conhecer aos participantes alguns recantos bucólicos da Ria de Aveiro.

Quem é que nunca comeu camarinhas? O ONDAS DA SERRA foi até à mata atlântica do Furadouro, Ovar, apanhar e provar algumas destas bagas que mais parecem pérolas. Já agora, estavam uma delícia! Conheça a "Lenda das Camarinhas" e mais algumas curiosidades sobre este fruto.

Nos passeios que a equipa do “ONDAS DA SERRA” faz pelos belíssimos recantos do distrito de Aveiro, a maior parte desconhecidos das pessoas, costuma encontrar gente anónima que tem "estórias" interessantes para contar.

Se visitar Ovar não deixe de passear pelas margens do Rio Cáster em direção à sua foz na Ria de Aveiro. Este curso de água que outrora se encontrava bastante poluído, nasce na freguesia de Sanfins, do concelho de Santa Maria da Feira e atravessa várias freguesias Feirenses e passa bem no centro da cidade vareira, desaguando na Ria de Aveiro, que tem o seu limite norte no Carregal.

Pág. 3 de 5