Pedalando por Válega e Madail Pardilhó | Junto à Rua da Casa do Frade
terça, 08 maio 2018 22:58

Pedalando por Válega e Madail Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

Numa das nossas viagens resolvemos passear de bicicleta por três concelhos, Ovar, Oliveira de Azeméis e Estarreja. Diz a sabedoria popular que por vezes as pessoas não valorizam as riquezas das suas terras. Isto remete para a questão que tantas vezes abordamos, “olhar e não Ver, escutar sem Ouvir”. Vamos ver como uma simples viagem trivial pode transformar-se em algo especial.

LoureiroSaímos de Ovar em direção a Valdágua, onde passamos pela moderna capela Nossa Senhora das Dores, perto da Associação Cultural e Recreativa de Valdágua.

Continuamos a pedalar em direção a Porto Laboso em Válega, onde encontramos na Rua Dr. Albino Borges de Pinho, uma capela em ruínas bem visível para quem passa na A29, sentido sul-norte, junto a um viaduto superior. Pensamos que a mesma será dedicada à Imaculada Conceição, conforme uma inscrição que tem numa placa datada de 25-3-1858. Era importante este património religioso ser recuperado, se alguém nos quiser ajudar pode enviar-nos a razão para tão decrepito estado e a sua história.

Seguimos viagem pela Rua dos Lavradores, onde paramos junto à ponte e lavadouro ali existentes. A meio dessa rua fomos encontrar Alcino Monteiro, sentado numa cadeira na face da estrada, a fazer uma cesta em vime. O mesmo é o patriarca duma família de etnia cigana, que vive em frente numas barracas precárias. 

Ler também: Inácio Monteiro | Cesteiro

A viagem continuou em direção a Passô, onde estavam a preparar o lugar para a festa que se realizou no passado fim-de-semana em honra de São Bento. As ruas já tinham arcos com a iluminação noturna e na Capela de São Bento mulheres muito atarefadas faziam limpezas e preparavam os andores para celebrarem a sua fé.

No lugar de Pardieiro, passamos pela Capela de São Lazaro e em São Martinho da Gândara pela Associação de Comandos “Mama Sume”.

Em Madail e Loureiro visitamos as respetivas Igrejas, que são sempre grandiosas e engrandecem os locais onde são edificadas. Aqui encontramos também alguns pelourinhos.

Já em Estarreja na estrada para Oliveira de Azeméis, fotografamos uma fotogénica família de etnia cigana que viajava numa carroça.

Chegamos à EN 109 fomos a caminho de Pardilhó, onde passamos pelo Moinho da Arcã, junto ao viaduto sobre a linha ferroviária do Norte. Nesta localidade na Rua da Casa do Frade, deparámo-nos com um bonito postal, onde da natureza brotou uma pequena planície onde pastavam cavalos, emoldurada por serras e arvoredos, pintadas em tons azuis e verdes. Ali perto uns barracos improvisados com paus e ferros faziam lembrar uma “installation art”. Regressamos a Ovar pela Rua Dr. José Eduardo Sousa Lamy e atravessamos a cidade pelo parque que começa junto à Escola de Artes e Ofícios. Pelo caminho fizemos outras descobertas que serão tratadas noutro artigo.

 

 

Lida 370 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

São João de Fontoura na Rota dos Cerejais

Os vastos horizontes que se têm aberto ao Ondas da Serra levaram-nos para fora de Aveiro para ver outras maravilhas do nosso país, desta vez fomos até São João da Fontoura em Resende, para degustarmos a sua Rota dos Cerejais.

Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.

Almisouto | Uma associação em comunhão com a natureza

No fundo de um florido vale, por onde serpentei o rio Lage, num lugar que poucos conhecem por Penouco, em Cabomonte, na Rua da Ponte, nasceu a 21 de janeiro de 2009, a ALMISOUTO - Associação de Lazer S. Miguel do Souto, nos “Antigos Moinhos do Fidalgo”, num terreno e casa rústica que o tempo já tinha tomado posse.

Faça Login para postar comentários