terça, 03 julho 2018 20:31

Pedalando por Válega e Avanca Destaque

Classifique este item
(2 votos)

Um destes dias fomos pedalar por Válega e Avanca. Iniciamos o percurso pela Rua Ponte de Pedra, perto da linha do norte da CP e do viaduto da Avenida D. Maria II em Ovar. Pedalamos alguns quilómetros em direção a sul, pela Rua do Afreixo, por um caminho de terra batida, sempre com a linha pelo nosso lado direito. A dada altura perto do apeadeiro de Válega tivemos que passar para o outro lado da linha e continuamos a pedalar em direção a sul, mas agora com a linha pelo nosso lado esquerdo.

Como já o dissemos em outros artigos estas explorações permitem-nos sempre descobrir motivos novos e olhar para os que já são conhecidos de forma diferente. Se não fosse assim não tinham visto o espantalho, vestido de motard, como seu casaco de cabedal, capacete, a serrar lenha e com o seu “palhinhas” ao lado para matar a sede. Este motoqueiro aposentado estava a guardar a lenha do seu criador, para os amigos do alheio no inverno não se aquecerem às suas custas. Ao lado foi pintada grosseiramente com tinta vermelha, uma sugestiva placa de aviso, “Quem vai, vai, quem está, está, obrigado”. Sabedoria popular feita duma forma criativa e muito humorística a pedir para respeitarem o que é dos outros.

Vimos também um armazém de iluminações festivas o que não deixou de dar um ar de fantasia ao percurso. Descobrimos em Avanca o percurso do Rio Gonde, fomos ainda ver a fachada da Casa-Museu Egas Moniz e Igreja de Santa Luzia. Posteriormente aproveitamos esta informação para fazer artigos sobre o percurso atrás referido e a estação de Avanca.

Estas são terras de agricultores e por todo o lado se sente, cheira e vê os agricultores a trabalhar com as suas ferramentas, animais e tratores. No ar águias e cegonhas são rainhas dos céus.

Leia também: Avanca - Percurso do Rio Gonde

Leia também: Estação dos caminhos de ferro de Avanca

 

 

Lida 589 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

São João de Fontoura na Rota dos Cerejais

Os vastos horizontes que se têm aberto ao Ondas da Serra levaram-nos para fora de Aveiro para ver outras maravilhas do nosso país, desta vez fomos até São João da Fontoura em Resende, para degustarmos a sua Rota dos Cerejais.

De Ovar a Aveiro: sobre a importância do tempo

O Ondas da Serra, ou melhor o Sílvio, o Rui e eu, percorreu Ovar a Aveiro em bicicleta. A aventura começou no primeiro dia em que se ponderou fazer o caminho desde a cidade vareira à cidade dos canais, sempre com a Ria como apoio. Foram mais de 10 horas de percurso e perto de 90 quilómetros de caminho. Mais do que pedalar, ficar espalmado ou mergulhar os pés na lama, ficou a importância do tempo.

Pateira de Fermentelos | Uma idílica viagem à tranquilidade

Um destes domingos com sol radioso fomos explorar a Pateira de Fermentelos ou de Espinhel como é também conhecida, localizadas em Águeda. Partimos à aventura em Oís da Ribeira, tendo começado o percurso junto ao seu parque de lazer. Como guia para a nossa caminhada seguimos o PR1, que passa também junto aos rios Cértima e Águeda.

Faça Login para postar comentários