Troupe de Reis da Casa da Amizade - 2018 Troupe de Reis Casa da Amizade 2018
segunda, 08 janeiro 2018 09:57

Troupe de Reis da Casa da Amizade - 2018

Classifique este item
(0 votos)

Ondas da Serra esteve no dia de Reis, 6 de janeiro, no café Ideal, com muitas décadas e tradições em Ovar para escutar as troupes convidadas. A segunda a cantar foi a “Casa da Amizade”, pertencente ao Rotary Club de Ovar.

As letras estiveram a cargo de Maria Luísa Resende, música de António Rêdes Cruz e Direção Musical de Ana Andrade e Filipe Moço.

A Casa da Amizade tem como lema, estar atenta a tudo o que a rodeia. E com este cantar os Reis tentam levar a cabo um conjunto de ações como:

  • Patrocinar bolsas de estudo;
  • Pagamento de mensalidade a uma criança carenciada, utente do Centro de Promoção Social do Furadouro;
  • Distribuição de cabazes na Pascoa;
  • Auxilio, em géneros a famílias carenciadas;
  • Colaboração com diversas instituições de cariz cultural e humanitário.

Ver todos os vídeos:

 

Vídeo

Lida 295 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Paraduça e suas gentes

O Ondas viajou até Paraduça – Vale de Cambra, onde conhecemos alguma das suas gentes e moinhos de rodízio. Nesta aventura tivemos como guia o PR6 – Rota dos Moinhos, que está muito bem assinalado e aconselhamos vivamente. O tempo não esteve famoso, a chuva miudinha não parou de cair, o ambiente estava enevoado e esperamos em vão que o céu mostrasse o seu sorriso.

Bruno Monteiro: “O violino é a minha paixão”

O equilíbrio entre a emoção e o intelectual define Bruno Monteiro enquanto um dos melhores violinistas portugueses da atualidade. Nasceu no Porto, vive em Santa Maria de Lamas, e falou com o Ondas da Serra sobre as experiências emocionais que cria sempre que toca violino. “Tocar para as pessoas é comunicar emoções e raciocínio. É tudo.” A trabalhar no 12.º álbum, o artista promete mais um trabalho fora do comum, “apaixonado e obscuro”.

Minha terra, meu Museu

Após visita ao Vale Mágico em busca da arte expressa nas ruas através do seu ‘Walking Tour de Arte Contemporânea’ voltamos ao ambiente  “… cercado de montanhas de formas extravagantes...” de Ferreira de Castro para saber mais da sua história, pois assim o teria de ser... e fomos ao museu.

O Museu Municipal de Vale de Cambra situa-se na freguesia de Macieira de Cambra nos antigos Paços do Município, que foi a sede do concelho até 1926. Dista 3Km do centro de Vale de Cambra e é o primeiro andar de um edifíco do séc. XIX onde funciona no rés-do-chão a Junta de Freguesia.

Faça Login para postar comentários
Pub