Arqueológica no Monte de São Julião da Branca aceita voluntários São Julião - Branca - Albergaria-a-Velha | Campanha Arqueológica

Arqueológica no Monte de São Julião da Branca aceita voluntários

Classifique este item
(0 votos)

A campanha arqueológica deste ano no Monte de São Julião, na Freguesia da Branca, Albergaria-a- Velha, vai ser alargada para quatro semanas, entre os dias 7 de agosto e 1 de setembro. O Centro de Arqueologia de Arouca, que dirige o campo arqueológico, aceita até um máximo de 25 voluntários para acompanhar os trabalhos de prospeção.

As escavações decorrem entre as 9h00 e as 17h00, com uma hora para almoço. Os voluntários, a partir dos 18 anos, podem inscrever-se e participar pelo período mínimo de uma semana. A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha disponibiliza o transporte entre o centro da cidade e o local das escavações, almoço na cantina municipal, seguro e um diploma de participação. O alojamento não está incluído.

O voluntariado em escavações arqueológicas é um trabalho especializado, próprio de uma atividade científica mas, com o devido enquadramento e apoio técnico de um especialista, qualquer um pode desempenhar. O esforço físico é variável mas facilmente tolerado por jovens ou menos jovens. As atividades são diversificadas, feitas em equipa e exercidas ao ar livre.

Os interessados em participar nas escavações arqueológicas no Monte de São Julião podem fazer a sua inscrição na Câmara Municipal ou no Centro de Arqueologia de Arouca. No primeiro caso podem utilizar o número de telefone 234 529 300 ou o endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Os contactos do Centro de Arqueologia de Arouca podem ser feitos através dos números 919 759 344 e 918 959 052 ou para o email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A estação arqueológica no Monte de São Julião, no Alto do Talegre, está instalada num povoado do fim da Idade do Bronze, entre 1000 e 800 anos antes de Cristo. Os primeiros trabalhos de prospeção e caracterização foram efetuados na década de 1990, sendo retomados em 2014. Nestes últimos quatro anos foi possível identificar importantes vestígios da ocupação do local, designadamente restos das estruturas em pedra e terra que delimitavam o povoado e fragmentos de louça e outros objetos utilizados na época. Foi ainda descoberta uma sepultura, uma mamoa dentro dos limites do lugar, um achado considerado muito raro. As escavações têm o apoio financeiro e logístico do Município de Albergaria-a- Velha e são coordenadas cientificamente pelo Centro de Arqueologia de Arouca, pelo arqueólogo António Manuel Silva.

Lida 411 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Couto de Esteves | Trilho da Pedra Moura

O Ondas da Serra regressou a Couto de Esteves - Sever do Vouga, para se aventurar no Trilho da Pedra Moura que deve o seu nome a um antigo monumento funerário megalítico.

Guimarães | Em São Torcato pisamos Campo da Ataca

Ondas da Serra regressou à cidade berço para fazer uma viajem pela nossa história e prestar homenagem aos nossos guerreiros ancestrais visitando terras de Briteiros e São Torcato.

Guimarães | Citânia de Briteiros

A citânia de Briteiros é um dos maiores castros da península ibérica, ficando situado no alto do monte de São Romão, na freguesia de Salvador de Briteiros, concelho de Guimarães.

Pub