Pág. 2 de 2

O "Ondas da Serra" deslocou-se ao Museu da Chapelaria, situado em São João da Madeira, e falou com Joana Galhano, que trabalha neste espaço municipal desde 2005, "quando começou a ser desenvolvido o projeto de investigação que durou 10 anos, aos quais se podem acrescentar os 12 anos que passaram desde a sua abertura." O Museu da Chapelaria é um dos quatro que existe na União Europeia, sendo uma "instituição de natureza permanente, criada para o interesse coletivo."

Ondas da Serra esteve à conversa em São João da Madeira com Deolinda Silva, conhecida na terra carinhosamente pela “Pequena dos Chapéus”. Mas Deolinda já não é pequena, tem 64 anos de idade, mas ainda trabalha nos chapéus. Esta senhora é natural e residente desde sempre em Casal Novo – Cucujães, tem dois filhos e um casal de netos. Deolinda é do tempo em que as coisas eram mais imutáveis, os empregos, residências e famílias. Nós fomos ter com ela à antiga fábrica “Empresa Industrial de Chapelaria”, onde atualmente funciona o Museu da Chapelaria, para nós ajudar tínhamos à nossa espera Joana Galhano.

Museu do Rádio abriu portas em bustos | Sonho de décadas foi concretizado

O sonho é hoje uma realidade! Foi inaugurado, no dia 27 de setembro, a Radiolândia – Museu do Rádio, na vila de Bustos, que conta com uma coleção de cerca de 1.500 rádios.

Ondas da Serra esteve à conversa com António Costa, mais conhecido em Espinho por Sr. Freire e que exerce funções como tesoureiro da Irmandade de Nª Srª d’Ajuda. Este Espinhense antes de se reformar trabalhou na antiga fábrica "Fosforeira Nacional", numa agradável conversa explicou-nos que o nascimento desta cidade pode estar ligado às gentes vareiras de Ovar, em como a cidade adotou como sua padroeira a Nª Srª d’Ajuda, a festa e procissão em sua honra, o grande crescido que tem esta romaria tem tido e a recente tradição dos tapetes de flores.

As trilobites eram uns pequenos seres que pertenceram à espécie de “Crustáceos marítimos que dominaram a fauna do planeta durante a era Paleozoica. Encontram-se em Canelas - Arouca algumas das maiores e mais raras e até únicas espécies no mundo. Estes fósseis são da maior importância, mesmo a nível internacional, para estudo da origem e evolução da vida na Terra. Estes animais, que viviam em águas profundas ou em águas superficiais, extinguiram-se rapidamente há cerca de 230 milhões de anos.” Fonte CM Arouca.

O seu espírito cosmopolita e a notável capacidade de adaptação conferem-lhe uma longevidade sem precedentes. Ao fim de mais de 1500 anos após a sua invenção seria de esperar que o papel já não ocupasse um papel relevante no mundo. A sua morte foi anunciada mas não passou de um sussurro sem efeito. O papel continua a fazer parte da nossa vida e as suas histórias escrevem-se todos os dias num espaço especial: o Museu do Papel, em Paços de Brandão - Santa Maria da Feira.

Pág. 2 de 2