Pág. 10 de 10

Investigação do Departamento de Química da Universidade de Aveiro

Já tinham descoberto uma forma de conservar os vinhos sem recurso à adição de sulfitos, substituindo o químico potencialmente alérgico por extratos de casca de camarão. Agora os investigadores da Universidade de Aveiro (UA) garantem que o método de conservação também pode ser utilizado na produção de vinagres. O trabalho dá mais um passo rumo à substituição dos conservantes sintéticos por extratos naturais, que podem ser obtidos a partir das cascas de camarão ou de culturas de fungos.

Investigação do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro

Esqueça-se os testes de colisão na cabeça humana feita com bonecos. Através da simulação numérica em computador, um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) criou um sistema capaz de simular o impacto de um objeto quando colide com a cabeça humana e avaliar que lesões (e com que gravidade) podem atingir a vítima. Pensado para testar a eficácia de uma nova geração de capacetes com revestimento de cortiça, o projeto pode ser também aplicado na medicina forense na hora, por exemplo, da reconstrução de acidentes ou de crimes.

Programa de reintrodução do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro

Há mais de 3000 veados a viver em estado selvagem na Serra da Lousã e áreas envolventes. Descendentes de cerca de uma centena de animais reintroduzidos na Serra no final dos anos 90, numa altura em que a espécie estava extinta na Lousã desde meados do século XIX, o balanço da reintrodução, coordenada pela Unidade de Vida Selvagem (UVS) do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (UA), faz deste um dos maiores êxitos nacionais e europeus entre os programas de fomento e conservação da biodiversidade. Os biólogos envolvidos garantem que “o veado é hoje em dia, definitivamente, um ex-libris de toda a Serra da Lousã, tendo um forte potencial económico, cinegético e turístico”.

Pág. 10 de 10
Pub