Parque da Cabreia onde os trilhos desaguam na cascata

Classifique este item
(4 votos)

O "ONDAS DA SERRA" – órgão de comunicação social que promove as belezas da região de Aveiro – mergulhou nesta primavera na frescura do Parque da Cabreia, lugar idílico situado na freguesia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga.

Parque da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Cascata da Cabreia - Sever do Vouga

Os três percursos que partem do parque junto da cascata

Qualquer explorador ficaria maravilhado com a Cascata da Cabreia, com 25 metros de altura. Só estando lá, sentindo a poalha no rosto, é que se consegue apreciar a frescura desta queda de água. Os trilhos de Pequena Rota que ali têm início (PR 2.1, PR 2.2 e PR 2.3) são um convite para os exploradores de hoje. Caminhantes, percam-se na vegetação luxuriante que envolve a cascata, descubram a biodiversidade característica do rio Mau, não tenham medo de estar em comunhão com a Mãe Natureza.

Se preferirem descansar, leiam um livro à sombra de uma das muitas árvores frondosas que acompanham o leito do rio. O Parque da Cabreia é um dos locais mais limpos que conhecemos, apesar de ser um sítio onde se fazem piqueniques.

A Fauna e Flora do Parque da Cabreia

Nos painéis que se encontram à entrada do Parque pode ler-se: "A cascata da Cabreia é uma das mais belas cascatas da Rota da Água e da Pedra... O melro-de-água é o guardião desta cascata. O bosque de ribeira constitui-se aqui como uma galeria contínua de árvores, com amieiros, freixos e borrazeira-preta acompanhados por um sub-bosque rico em fetos e arbustos, entre os quais se destacam o feto-real, a gilbardeira e o raríssimo feto-vaqueiro; esta espécie é prioritária para a conservação na Europa, constituindo uma relíquia dos bosques subtropicais que outrora cobriam a região. A lontra encontra aqui condições excecionais para se desenvolver. Entre os invertebrados, destaque para a protegida vaca-loura, escaravelho de grande porte que se desenvolve nos carvalhais maduros. Finalmente, encontramos facilmente endemismos ibéricos como a salamandra-lusitânica, o tritão-de-ventre-laranja e o lagarto-de-água. A salamandra-de-pintas-amarelas é também muito frequente nos bosques caducifólios junto ao rio Mau, onde se alimenta de lesmas e pequenos insetos (...)".

Vídeo da Cascata da Cabreia e Minas do Braçal

O "ONDAS DA SERRA" aconselha a visita a este parque nas quatro estações do ano. No verão dá para dar uns belos mergulhos, mas, no outono, o tapete de folhas douradas parece um poema caído do céu. Vão ver com os vossos próprios olhos...

TEXTO e FOTOS: Fernando Pinto

Cascata da Cabreia - Sever do Vouga

Galeria de fotos

 

O "Ondas da Serra" percorreu um dos trilhos da Cabreia (PR 2.3)

Conheça algumas das histórias desta região contadas por um ancião (veja aqui o artigo). 

Clique neste outro link para ver a nossa reportagem

PR1 - Sever do Vouga - Minas da Malhada e do Braçal.

Lida 3197 vezes

Autor

Fernando Pinto

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu no dia 28 de junho de 1970, em Ovar. Jornalista profissional, fotógrafo e realizador de curtas-metragens de vídeo. Escreve poesia e contos. A pintura é outra das suas paixões. Colaborador do "Ondas da Serra".

Itens relacionados

Aprenda como era o ensino no Museu Escolar Oliveira Lopes

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Vereda do pastor percurso pedestre oculto da Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.

Cabril Gerês o que visitar, surpreenda-se com a sua natureza

A freguesia de Cabril pertencente ao concelho de Montalegre, região de Trás-os-Montes, sendo ainda uma jóia resguardada do Parque Nacional Peneda-Gerês. Situada no interior profundo é descrita como selvagem pelos seus ilustres moradores, possuindo riquezas culturais, naturais e arquitectónicas que fascinam quem as contempla.

Para sentir Cabril falamos com um autarca, empresário e historiador locais, que demonstraram o seu empenho pelo seu desenvolvimento, defesa e promoção. Nós amantes das serranias e graníticos penedos, ficamos enamorados pela Surreira do Meio Dia e beleza desta região. Neste artigo esperamos que as pessoas despertem para a conhecer e a respeitem quando a visitarem.