Parque e Cascata da Cabreia segunda maior de Aveiro Parque da Cabreia - Cascata da Silva Escura- Sever do Vouga Fernando Pinto

Parque e Cascata da Cabreia segunda maior de Aveiro

Classifique este item
(7 votos)

O "ONDAS DA SERRA" – órgão de comunicação social que promove as belezas da região de Aveiro – mergulhou na primavera na frescura do Parque da Cabreia, lugar idílico situado na freguesia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga. A partir deste parque o visitante pode desfrutar da segunda maior queda de água do distrito de Aveiro, um rio muito límpido, uma pequena praia fluvial, parque de merendas, luxuriante galeria ripícola e três percursos pedestres, para descobrir antigas minas abandonadas e a área rural desta freguesia.

Parque da Cabreia - Cascata da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Cascata da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Os três percursos que partem do parque junto da cascata

Qualquer explorador ficaria maravilhado com a Cascata da Cabreia, com 25 metros de altura. Só estando lá, sentindo a poalha no rosto, é que se consegue apreciar a frescura desta queda de água. Os trilhos de Pequena Rota que ali têm início (PR 2.1, PR 2.2 e PR 2.3) são um convite para os exploradores de hoje. Caminhantes, percam-se na vegetação luxuriante que envolve a cascata, descubram a biodiversidade característica do rio Mau, não tenham medo de estar em comunhão com a Mãe Natureza.

Se preferirem descansar, leiam um livro à sombra de uma das muitas árvores frondosas que acompanham o leito do rio. O Parque da Cabreia é um dos locais mais limpos que conhecemos, apesar de ser um sítio onde se fazem piqueniques.

A Fauna e Flora do Parque da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Parque da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Nos painéis que se encontram à entrada do Parque pode ler-se: "A cascata da Cabreia é uma das mais belas cascatas da Rota da Água e da Pedra... O melro-de-água é o guardião desta cascata. O bosque de ribeira constitui-se aqui como uma galeria contínua de árvores, com amieiros, freixos e borrazeira-preta acompanhados por um sub-bosque rico em fetos e arbustos, entre os quais se destacam o feto-real, a gilbardeira e o raríssimo feto-vaqueiro; esta espécie é prioritária para a conservação na Europa, constituindo uma relíquia dos bosques subtropicais que outrora cobriam a região. A lontra encontra aqui condições excecionais para se desenvolver. Entre os invertebrados, destaque para a protegida vaca-loura, escaravelho de grande porte que se desenvolve nos carvalhais maduros. Finalmente, encontramos facilmente endemismos ibéricos como a salamandra-lusitânica, o tritão-de-ventre-laranja e o lagarto-de-água. A salamandra-de-pintas-amarelas é também muito frequente nos bosques caducifólios junto ao rio Mau, onde se alimenta de lesmas e pequenos insetos (...)".

Vídeo da Cascata da Cabreia e Minas do Braçal

O "ONDAS DA SERRA" aconselha a visita a este parque nas quatro estações do ano. No verão dá para dar uns belos mergulhos, mas, no outono, o tapete de folhas douradas parece um poema caído do céu. Vão ver com os vossos próprios olhos...

Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

O distrito de Aveiro tem dezenas de caminhadas e percursos pedestres muito bonitos, na serra, junto do mar, ria e rios, que pode aproveitar para os conhecer. No norte de Portugal há muitas ciclovias, ecovias e ecopistas que se pode percorrer, a caminhar ou de bicicleta, muitas delas por antigas linhas ferroviárias, agora convertidas em pista para as pessoas passearem.

Ler outros artigos:

O "Ondas da Serra" percorreu um dos trilhos da Cabreia (PR 2.3)

Conheça algumas das histórias desta região contadas por um ancião (veja aqui o artigo). 

Clique neste outro link para ver a nossa reportagem

PR1 - Sever do Vouga - Minas da Malhada e do Braçal.

TEXTO e FOTOS: Fernando Pinto

Galeria de fotos do Parque e Cascata da Cabreia - Silva Escura - Sever do Vouga

Lida 6605 vezes

Autor

Fernando Pinto

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu no dia 28 de junho de 1970, em Ovar. Jornalista profissional, fotógrafo e realizador de curtas-metragens de vídeo. Escreve poesia e contos. A pintura é outra das suas paixões. Colaborador do "Ondas da Serra".

Itens relacionados

Assustadora Estrada do Portal do Inferno na Serra da Arada

A Estrada do Portal do Inferno é uma estreita via sinuosa, com perto de 18 km, a cerca de 1000 metros de altitude que percorre uma crista altaneira da Serra da Arada, caracterizada pelas suas falésias abruptas e precipícios infinitos, que metem medo ao olhar e fazem temer os incautos. O seu percurso em pleno coração do Maciço da Gralheira, começa perto da Capela de São Macário em São Pedro do Sul e termina na aldeia de Ponte de Telhe em Arouca, nos distritos de Viseu e Aveiro. A sua beleza é enaltecida na primavera quando a serra se pinta de tons verdes, amarelos, laranjas e lilases da carqueja, urze e giestas e que perfumam o ambiente e inebriam os sentidos. No seu percurso passa pelo geossítio do Portal do Inferno da Garra, com uma visão panorâmica de arrepiar sobre o vale por onde corre o Rio Paivô e Aldeia de Portugal de Covas do Monte. Os pontos de interesse são variados, desde as aldeias típicas de montanha em xisto, mariolas dos pastores, gado bovino e caprino que pasta livremente, fauna e flora. A mesma é muito popular entre os ciclistas e motociclistas, embora alguns corajosos condutores de automóvel também se aventurem pelos seus domínios.

Conheça a Cascata das Aguieiras das mais belas de Portugal

A Cascata das Aguieiras fica localizada na freguesia de Alvarenga, concelho de Arouca, distrito de Aveiro. Esta queda de água é o geossítio de interesse com a identificação G35 do Arouca Geopark. Esta maravilha geológica destaca-se pelos sucessivos desníveis por onde a água, proveniente da ribeira com o mesmo nome, se precipita e que no conjunto totalizam cerca de 160 metros. A torrente em queda é descarregada na Garganta do Rio Paiva, onde este curso de água adquire um carácter violento e feroz para vencer as encostas estreitas. A sua importância é reforçada pela forma como pode ser observada pelo miradouro integrado nos Passadiços do Paiva ou Ponte Suspensa 516 Arouca. 

Trilho dos Socalcos do Sistelo revela paisagens incríveis

O percurso pedestres PR24 – Trilho dos Socalcos do Sistelo, desenvolve-se nesta freguesia do concelho de Arcos de Valdevez. Esta caminhada é caracterizada pelos socalcos que contribuíram para ter ganho o título de ser uma das “7 Maravilhas de Portugal”, na categoria de Aldeia Rural. Esta forma que os seus antepassados arranjaram para moldar a paisagem e conseguirem cultivar as terras para o seu sustento, mudam de tonalidade e beleza conforme as estações do ano. Pelo caminho poderão ser encontrados traços da sua ancestralidade e práticas agrícolas. Por vezes nos lugares mais inusitados descansam ou pastam bovinos da raça Cachena, alheios ao tempo e curiosidade dos forasteiros. Os socalcos, muros, espigueiros e casas em granito, das aldeias de Sistelo e Padrão conferem um caráter respeitoso e austero, da sua velha longevidade, mas que lentamente estão a morrer degradados pelo abandono. Subir estas encostas e ver Sistelo ao longe, rodeado de socalcos é uma das melhores formas de abarcar a sua beleza paisagística e de o celebrar.