Museu Municipal de Vale de Cambra | Minha terra, meu Museu Museu Municipal de Vale de Cambra Rui Sousa do Ondas da Serra
quinta, 07 junho 2018 08:08

Museu Municipal de Vale de Cambra | Minha terra, meu Museu

Classifique este item
(5 votos)

Após visita ao Vale Mágico em busca da arte expressa nas ruas através do seu ‘Walking Tour de Arte Contemporânea’ voltamos ao ambiente  “… cercado de montanhas de formas extravagantes...” de Ferreira de Castro para saber mais da sua história, pois assim o teria de ser... e fomos visitar o Museu Municipal de Vale de Cambra. Este museu situa-se na freguesia de Macieira de Cambra nos antigos Paços do Município, que foi a sede do concelho até 1926. Dista 3 Km do centro de Vale de Cambra e é o primeiro andar de um edifício do séc. XIX onde funciona no rés-do-chão a Junta de Freguesia.

Museu Municipal de Vale de Cambra

O Museu Municipal de Vale de Cambra situa-se na freguesia de Macieira de Cambra nos antigos Paços do Município, que foi a sede do concelho até 1926. Dista 3Km do centro de Vale de Cambra e é o primeiro andar de um edifício do séc. XIX onde funciona no rés-do-chão a Junta de Freguesia.

Museu Municipal de Vale de Cambra

Entramos - à direita o brasão de freguesia, à esquerda ‘Caaymbra’ e ao centro a escadaria.

História do Museu Municipal de Vale de Cambra1

"O Museu Municipal de Vale de Cambra está instalado nos antigos Paços do Concelho, na vila de Macieira de Cambra - sede do Concelho até 1926 - num edifício do século XIX.

Inaugurado a 18 de Maio de 1997, Dia Internacional dos Museus, tem como principal objectivo o cumprimento das funções museológicas definidas pela Lei 47/2004, de 19 de agosto - Lei Quadro dos Museus Portugueses, em benefício do património cultural do concelho de Vale de Cambra.
 
Resultante do empenho da Autarquia e de uma investigação e recolha de materiais realizada em contacto e com o apoio da população, o Museu Municipal pretende não ficar apenas pela amostragem do seu espólio, mas permitir a fruição do vasto património concelhio dando, neste momento, especial enfoque ao seu património industrial.
 
Neste sentido, inscreve no seu programa a  organização de exposições temporárias, a realização de colóquios e encontros científicos, a edição de publicações bem como a promoção de visitas guiadas e programas de animação, dirigidas aos vários escalões etários mas dando especial atenção ao público escolar, ao qual dedica actividades simultaneamente lúdicas educativas, através do seu serviço educativo."1

História do Foral de Vale de Cambra - Museu Municipal de Vale de Cambra1

Museu Municipal de Vale de Cambra

A génese do Museu Municipal de Vale de Cambra 

Museu Municipal de Vale de Cambra

Na génese da missão do museu e pelo ”permitir a fruição do vasto património concelhio...” (vide Museu Municipal) é gratificante estar perante um espaço reduzido que desafia a imensidão destes vales e onde através de recantos e objetos com história seguimos um pequeno e sinuoso trajeto que nos cativa pelo vislumbre dos saberes por ali expostos. Essa identidade histórica aliada à sua natural ‘geografia turística’ faz de Vale de Cambra parte integrante das Montanhas Mágicas.

O que está exposto no Museu Municipal de Vale de Cambra

Museu Municipal de Vale de Cambra

As exposições de Louça Preta, de Fainça Nalda, de Pesos e Medidas, do Ciclo do Vinho, do Mel e do Ciclo do Linho, perfilam no seu conjunto o museu para a sua função histórica e cultural.

A Câmara Municipal de Vale de Cambra tem agendada uma nova exposição entre 2 de Junho e 11 de Agosto de 2018, cujo tema ‘Saberes do Vale’ vem comprovar uma vez mais a aposta na “Valorização do Território, suas gentes e Tradições.”

Ao Ondas da Serra fica o ‘bichinho’ de lá voltar e registar esta exposição e que será mais tarde aqui agregada.

Bons passeios!!

Horário do Museu Municipal de Vale de Cambra

Segunda a sexta-feira: 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Encerra ao público ao fim de semana e feriados

Morada do Museu Municipal de Vale de Cambra

Praça da República, n.º 370
Macieira de Cambra
3730-223 Vale de Cambra

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Redes Sociais: Facebook.com/Museu-Municipal-de-Vale-de-Cambra

Créditos e Fontes pesquisadas

Texto: Ondas da Serra com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.
Fotos: Rui Sousa do Ondas da Serra.
1 - cm-valedecambra.pt/

Galeria de fotos do Museu Municipal de Vale de Cambra

Lida 1525 vezes

Autor

Rui Sousa

A Natureza inspira-o. Som, imagem, aroma e sensações ‘... aquela parte do mundo onde naturalmente podemos simplesmente ser.’ Quer estar onde a vida e cultura de um povo faz parte do que a rodeia, onde vivenciar essa realidade faz sentir a saudade dessas memórias onde vive a história... onde podemos estar.

Itens relacionados

Gralheira d'Água velho mar com fósseis e romano minerou ouro

Quem gosta de montanhas, geologia e história caótica da terra regressa com frequência ao Arouca Geopark, para descobrirmos a nossa odisseia a bordo de caravelas do tamanho de continentes. Nestas serras cada pedra sussurra o passado se a soubermos interpretar ou ouvirmos os homens que as estudam. Navegamos numa jornada pela caminhada interpretada do "Vale do Paiva", onde ficamos a conhecer melhor a “Pedreira do Valério”, onde nas lousas ganham vidas gigantescos fósseis de trilobites e escalamos a Gralheira d'Água, onde romanos extraíram ouro de antigas minas mouras. No seu miradouro saboreamos as paisagens longínquas de Alvarenga e Cinfães e conhecemos a lenda do rego do boi.

Museu Escolar Oliveira Lopes ensina como se aprendia

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Citânia de Briteiros - Um dos maiores castros ibéricos

A Citânia de Briteiros é um dos maiores e mais bem preservados castros da península ibérica, ficando situado no alto do monte de São Romão, na freguesia de Salvador de Briteiros, concelho de Guimarães. Caminhar pelas suas velhas calçadas é ligarmo-nos aos nossos irmãos ancestrais e retrocedermos no passado. Os caminhos são ladeados por pequenos muros, ruínas de casas redondas ou quadradas e muralhas defensivas. Aqui destaca-se o Museu da Cultura Castrense, Casa do Conselho, Vale do Ave e a Pedra Formosa, que fazia parte de antigas saunas.