Pág. 1 de 92

Concelhos (552)

Concelhos

O projeto “Ondas da Serra” pretende através de conteúdos originais promover a identidade regional e turismo dos concelhos de Espinho, Ovar, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e duma forma mais geral os restantes municípios do distrito de Aveiro, Águeda, Albergaria-a-Velha, Anadia, Aveiro, Castelo de Paiva, Estarreja, Ílhavo, Mealhada, Murtosa, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga e Vagos.

No nosso projeto colocaremos sempre as pessoas em lugar de destaque e sempre que seja possível nas nossas andanças pelas ondas do mar e da serra falaremos com os pescadores, agricultores, pastores e simples trabalhadores como a nossa equipa. Nesta nossa “nobre” missão respeitaremos sempre o espaço destas gentes e dos seus locais.

Não somos mais um “site”, somos um órgão de comunicação social que vai às raízes profundas das terras longínquas do nosso distrito e da génese do nosso povo para resgatar as suas historias antes que se percam nas brumas do tempo.

Nas nossas voltas pelo distrito de Aveiro, fomos até Guisande em Santa Maria da Feira, onde descobrimos a sua bonita Igreja Paroquial em honra de São Mamede e Capela de Nossa Senhora da Boa Fortuna.

‘E onde estamos nós?’

Pois bem, voltamos ao Vale Mágico (Paraduça e suas gentes) e… saindo do vale rumamos à montanha. Sempre rodeados de um verde arrebatador fomos até à fronteira com Arouca e encontramos o que a vista não alcança para entrar pela Quinta do Pinho adentro.

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.

No fundo de um florido vale, por onde serpentei o rio Lage, num lugar que poucos conhecem por Penouco, em Cabomonte, na Rua da Ponte, nasceu a 21 de janeiro de 2009, a ALMISOUTO - Associação de Lazer S. Miguel do Souto, nos “Antigos Moinhos do Fidalgo”, num terreno e casa rústica que o tempo já tinha tomado posse.

A caminho de Arouca já passamos inúmeras vezes por Mansores, mas nunca paramos nesta terra. Desta vez a pretexto de fazermos o PR11 - trilho das levadas, subimos à Nª Srª do Rosário, no lugar da Vila, onde contemplamos os vales e montanhas que se estendiam em redor.

Um supermercado já não é apenas um espaço comercial que vende produtos de consumo corrente. Oferecer cultura local em azulejaria portuguesa enquanto vai às compras é reconhecer que a experiência de cliente do século XXI não termina nas caixas registadoras. Por isso é que o Intermarché de Ovar lhe conta a história da cidade num projeto assinado por Marcos Muge.

Pág. 1 de 92