Paula Canetas: “Todos os bebés são especiais e únicos” Paula Canetas
terça, 27 fevereiro 2018 11:35

Paula Canetas: “Todos os bebés são especiais e únicos” Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

A fotografia ‘newborn’ é um dos temas da 13ª edição da Expofoto. Paula Canetas será uma das responsáveis por falar sobre este estilo tão peculiar. Passa pelo salão de conferências do Europarque, em Santa Maria da Feira, no dia 2 de Março, Sexta-feira.

Entrevista a Paula Canetas

Paula Canetas

A poesia de cada fotografia com a assinatura de Paula Canetas adensa-se pela simplicidade que coloca nos momentos captados e que transcendem a imagem. Conta histórias onde a vida ainda não caminhou o suficiente. Fá-lo através da sua lente, no estúdio em Coimbra. 

Expofoto organizada pela Associação Portuguesa de Profissionais da Imagem

O mundo da fotografia e do vídeo estão em destaque em mais uma edição da Expofoto, organizada pela Associação Portuguesa de Profissionais da Imagem (APPImagem). De 1 a 5 de Março, Santa Maria da Feira é o berço da criatividade, da alma dos viajantes e do amor por fotografar. São 22 palestrantes de diversos quadrantes: eventos, retratos, casamentos, fotos de estúdio, vídeos, fotografia de arquitetura e retrato de recém-nascidos.

O seminário de Paula Canetas está agendado para 2 de Março às 15horas. A sua presença numa das maiores feiras da especialidade na Península Ibérica faz-se para explorar um estilo em expansão e que arranca suspiros e sorrisos pela beleza e inocência dos protagonistas. “The Way – O Caminho” é o tema da 13ª edição da Expofoto e que junta expositores, empresas de material fotográfico e profissionais.

A maternidade deu a Paula uma nova consciência sobre a fugacidade da infância, em particular do que é ser recém-nascido e de tudo o que proporciona. Foi no final de 2012 que iniciou o projeto Azul Bebé, um estúdio de fotografia especializado no estilo ‘newborn’.

“Escolhi especializar-me em retrato de recém-nascido porque além de me fascinar por completo, estes pequenos seres são os modelos mais genuínos que existem e transmitem-me uma serenidade e tranquilidade indescritíveis”. Paula Canetas acrescenta que “todos os bebés são especiais e únicos” e, por isso, as sessões nunca podem ser repetidas.

Idealmente, o bebé deve ser fotografado entre os cinco e os 15 dias após o seu nascimento. A cada novo retrato, lá sei vai mais um suspiro, um aperto no coração pela profunda beleza dos modelos. Não se esforçam por ficar bem. Basta-lhes posar. As sessões de Paula também podem incluir os pais, caso eles o desejem. “Capta a relação entre eles e com o seu bebé” é sempre um prazer para a profissional.

Os pais chegam ao estúdio ‘Azul Bebé’ por volta das 09h30. Depois, “a sessão desenrola-se de acordo com o ritmo de cada bebé”. Não existe pressão. Não pode existir. “Tudo é feito de forma tranquila e relaxada. O conforto e a serenidade dos papás são tão importantes para mim quanto para o bebé”.

A dedicação a cada bebé é absoluta e por isso apenas é possível fotografar um bebé por dia, com sessões a durar em média entre três e quatro horas. “Sei a que horas começo a sessão mas não a hora a que termino”, arremata. “Durante a sessão teremos que parar as vezes necessárias para alimentar o bebé, para serenar e até para limpar”, confidencia Paula entre risos.

“O meu estilo é simples, com tons neutros, o mais intemporal possível. Quer as minhas imagens quer os produtos finais que entrego aos papás refletem esse conceito”. Acredita que o verdadeiro valor do seu trabalho virá daqui a 20 ou 30 anos, “quando tudo já for uma recordação”.

A Cidade dos Eventos recebe o seminário de Paula Canetas no dia 2 de Março, pelas 15horas. A intervenção da fotógrafa vai focar-se no que está para lá do click nesta vertente fotográfica. Centra-se “na necessidade de criar laços, de esclarecer, de conquistar a confiança dos os papás, de lhes proporcionar um ambiente tranquilo e relaxado para que a sessão seja bem-sucedida”.

Como não poderia deixar de acontecer, o percurso de Paula Canetas e a sua opinião para alcançar o sucesso estão em grande destaque já esta Sexta-feira. Visite a galeria para conhecer melhor o trabalho da especialista em retrato de recém-nascidos. Para mais informações, visite o website oficial do estúdio.

Galeria de fotos

 

Lida 852 vezes

Autor

Ricardo Grilo

Histórias capazes de entrar em contacto com as emoções de quem as lê justificam a minha paixão pelo jornalismo. Natural de Santa Maria da Feira, acredito no potencial de um concelho em ensaios para escrever a sua autobiografia. Aos 24 anos, e enquanto colaborar do ‘Ondas da Serra’, procuro a beleza em escrever sobre uma terra tão especial.

Itens relacionados

Maia & Andrade | Imobiliária de Gerações

O ‘Ondas da Serra’ visitou a imobiliária Maia & Andrade em Ovar para se inteirar um pouco deste mercado tão em voga e aquilo que tem para nos revelar, nomeadamente nesta área geográfica onde está inserida.

A Loja Centenária da Marçalina

Ondas da Serra viajou até Cabomonte – São Miguel de Souto, onde subsiste há mais de um século uma antiga taberna, mercearia ou como o povo gosta de chamar “Loja de comes e bebes”, mais conhecida por “Loja da Marçalina”, uma das mais velhas das terras de Santa Maria e onde ainda se podem sentir os refinados odores dos petiscos dos nossos avós.

Ana Pires: a exploradora de todas as fronteiras

Ana Pires: “Não consigo passar muito tempo sem respirar o ar do mar! Este mar de Espinho que me dá forças!”

A primeira mulher cientista-astronauta portuguesa é natural de Espinho e vive em Lourosa, Santa Maria da Feira. Ana Pires nasceu a 13 de janeiro de 1980 e cresceu na vila portuguesa de São Paio de Oleiros. Aos 38 anos participou no projecto PoSSUM - Ciência Suborbital Polar na Alta Mesosfera, apoiado pela NASA e que decorreu na Flórida (EUA).