Vida de inseto | Rota dos três rios Destaque

Classifique este item
(2 votos)

Muitas vezes na vida andamos e não caminhamos, vemos e não observamos e ouvimos sem escutar. Gostamos das caminhadas na natureza porque elas nos oferecem a possibilidade se estivermos atentos de observar as pequenas vidas dos insetos, conhecer novas plantas ou ver pegadas de animais.

Os insetos na Rota dos Três Rios em Albergaria-a-Velha

Nas nossas últimas caminhadas no PR2 em Albergaria-a-Velha denominado “Rota dos três rios” observamos os pequenos seres na sua vida diária, alheios ao homem que muitas vezes lhe destrói os habitats naturais e os esmaga de mil formas. Toda vida é preciosa e todo os seres têm que ser respeitados porque só a biodiversidade garante o equilíbrio da terra.

Muito havia para fotografar, mas também queríamos contemplar, como aquele bailado de libelinhas coloridas a que assistimos junto ao rio Fílveda enquanto almoçávamos.

Este percurso faz de certo as delicias de qualquer entomólogo pela riqueza da sua flora. A fauna também existe em abundância como aquela cobra que aquecia ao sol o seu sangue frio e ao sentir a nossa presença fugiu fazendo um grande ruído na vegetação rasteira e deixando branca o membro feminino da nossa equipa que inadvertidamente quase a calcava.

Este conjunto de fotografias que apresentamos tem um intruso que é uma lesma e que não é um inseto. Importa elucidar que as lesmas são moluscos gastrópodes, que andam sobre o abdômen e que possuem respiração cutânea. Distinguem-se dos restantes gastrópodes, em particular dos caracóis, pela inexistência de concha externa proeminente. Somos efetivamente estranhos porque achamos uma certa beleza na sua negra aparência.

Pegadas de animais:  Leia o nosso artigo "Conhecer Vila Cova e Espiunca" em Arouca e veja as pegadas que encontramos de algum animal com crias. Ainda estamos à espera que algum especialista nos ajuda a identificar as mesmas. Ler Artigo.

Galeria de fotos 

 

Leiam também os nossos artigos sobre percursos pedestres de Abergaria-a-Velha:

  • PR1 - Rota do Linho em Vilarinho de São Roque, artigo;
  • PR2 - Rota dos três rios - parte um, artigo;
  • PR2 - Rota dos três rios - parte dois, artigo;
  • Rostos de Albergaria-a-Velha - parte um, artigo;
  • Rostos de Albergaria-a-Velha - parte dois, artigo.
Lida 967 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

As mais bonitas praias fluviais de Portugal

O Ondas da Serra tem feito um trabalho para dar a conhecer aos nossos leitores as mais bonitas praias fluviais de Portugal. A maioria das que visitamos são no nosso distrito de Aveiro, mas fomos conhecer outras espalhadas pelo país que nos oferecem momentos inesquecíveis de paz, beleza e tranquilidade. Neste artigo fizemos uma seleção destas locais que fazem parte da nossa história e onde nos divertimos e agradecemos à mãe natureza pela sua criação e aos homens por as estimar.

Do Porto a Vila do Conde de bicicleta à descoberta da nau quinhentista

No ano da graça de 2021, partimos numa epopeia de bicicleta na demanda duma nau, que começou em Vila Nova de Gaia, navegando junto à costa atlântica do litoral norte do Porto, Matosinhos e Vila do Conde. Fomos à descoberta destas terras desconhecidos e ficamos maravilhados com os seu encanto histórico, patrimonial, ambiental e religioso, que vamos partilhar com o nosso reino.

Associação dos Amigos da Ria e do Barco Moliceiro – Ria de Aveiro - Murtosa

O Ondas foi conhecer a Associação dos Amigos da Ria e do Barco Moliceiro, na Ribeira de Pardelhas – Murtosa, que tem como missão preservar as embarcações tradicionais da Ria de Aveiro, onde se destaca o barco moliceiro e ainda dar formação náutica e desportiva.

Neste artigo estivemos à conversa com o Professor Manuel Oliveira, simultaneamente Presidente da associação e formador, que nos contou a sua história, de algumas das suas relíquias históricas, o tipo de formação que dão aos sócios e estivemos a ver um Mestre a trabalhar na recuperação dum barco de recreio e fomos ver outro aparelhar um moliceiro e navegar com ele na ria.