Ir às camarinhas Camarinhas de Ovar
segunda, 14 agosto 2017 23:33

Ir às camarinhas

Classifique este item
(3 votos)

Quem é que nunca comeu camarinhas? O ONDAS DA SERRA foi até à mata atlântica do Furadouro, Ovar, apanhar e provar algumas destas bagas que mais parecem pérolas. Já agora, estavam uma delícia! Conheça a "Lenda das Camarinhas" e mais algumas curiosidades sobre este fruto.

Os colaboradores do ONDAS DA SERRA gostam de andar de bicicleta, meio de transporte não poluente que nos leva para todo o lado, até mesmo para o interior da mata. Num dos nossos passeios, fomos encontrar uma família a apanhar camarinhas, um pequeno fruto que ainda é desconhecido de muitos portugueses. Os recipientes depressa ficaram cheios. Nós, como não tínhamos uma folha de papel para fazermos um cartucho, comemos as camarinhas no local.

A CAMARINHA (Corema album) é o fruto da camarinheira, um arbusto parecido com o alecrim. Esta pequena baga, de cor branca, é comestível. Pode ser encontrada nas dunas da costa atlântica da Península Ibérica, entre julho e agosto, e é usada em sobremesas, saladas ou compotas. A geleia de camarinha costuma estar à venda nas lojas de produtos gourmet. Segundo os entendidos, este fruto possui "propriedades remineralizantes, antelmínticas e febrífugas".

"LÁGRIMAS DA RAINHA SANTA ISABEL"

Segundo reza a lenda, as camarinhas são as lágrimas de Santa Isabel. A rainha encontrou um dia o rei, sem marido, o poeta D. Dinis, nos braços de uma amante, e começou a chorar, um pranto que deu "frutos": "(...) Mas cristalizou-se o pranto/ Em muitas bagas branquinhas/ E transformou-se num manto/ De brilhantes camarinhas!..."

Aqueles que estiverem perto do mar, se puderem, deem um passeio com a família até ao pinhal mais próximo, pois "IR ÀS CAMARINHAS", como dizem na televisão, "é o melhor remédio" para o stress, para relaxar e aliviar a tensão. Um conselho: comam uma mão cheia destas bagas deliciosas, apanhadas pelas vossas próprias mãos, enquanto leem os suculentos versos que nas próximas linhas partilhamos... Vão saber a mel, acreditem! 

 

AS CAMARINHAS


Dizem que Santa Isabel,
Rainha de Portugal,
Montando branco corcel,
Percorria o seu pinhal!

– "Ai do meu Esposo! Dizei!
Dizei-me, robles* reais!
Meu Dinis! Senhor meu Rei!
Em que braços suspirais?!...

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos
– Não sei!...

E o pranto da Rainha
Nas suas faces rolava,
Regando a erva daninha
No pobre chão que pisava!

– "Ó meu Pinhal sonhador
Que o meu Rei semeou!
Dizei-me do meu Amor
E se por aqui passou..."

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos:
– Não sei!...

Mas cristalizou-se o pranto
Em muitas bagas branquinhas
E transformou-se num manto
De brilhantes camarinhas!...

Eis que repara a Rainha
Numa casa iluminada...
– "Quem vela nesta casinha
Numa hora adiantada ?!..."

Os robles silenciosos,
Tão tristes que nem eu sei,
Responderam receosos:
– O Rei!...

(Poema de autor desconhecido)

(*) robles= carvalho

Fotos: Fernando Pinto

Lida 1235 vezes

Autor

Fernando Pinto

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu no dia 28 de junho de 1970, em Ovar. Jornalista profissional, fotógrafo e realizador de curtas-metragens de vídeo. Escreve poesia e contos. A pintura é outra das suas paixões. Colaborador do "Ondas da Serra".

Itens relacionados

Sara, a apaixonada por pessoas que também é psicóloga da J. F. de Esmoriz

Sara tem 25 anos e todos a conhecem em Esmoriz, concelho de Ovar. É responsável pelo Gabinete Psicossocial da Junta de Freguesia de Esmoriz desde 2016. As pessoas são a sua maior causa e, enquanto psicóloga, trabalha todos os dias para melhorar a vida dos que procuram o seu apoio.

É tão bonito! Onde fica?

O chão de madeira serpenteia entre a maior zona lagunar do Norte de Portugal com o brilho que só a natureza pode proporcionar. Os passadiços da Barrinha de Esmoriz, no concelho de Ovar, são o passeio idílico para amantes de praia, natureza e emoções. É bonito por tudo o que oferece a quem o visita. Simples e poderoso.

Dia da Mulher na Taberna Dom Joaquim

Na próxima quinta-feira dia 8 de março, a Taberna Dom Joaquim, no Largo da Estação de Ovar, vai associar-se ao Dia da Mulher e proporcionar-lhes um bom serão onde as mulheres poderão jantar com as suas amigas num ambiente especial.