Viagem para a Época Medieval sem sair da Taberna Dom Joaquim Joaquim Coutinho
quarta, 06 dezembro 2017 08:39

Viagem para a Época Medieval sem sair da Taberna Dom Joaquim Destaque

Classifique este item
(4 votos)

Não existem piratas, mercenários ou ladrões na Taberna Dom Joaquim, apenas damas e cavalheiros na cavaqueira, passageiros a aguardar pelo comboio e estudantes atrasados para as aulas. O Largo da Estação de Ovar recebeu no início do ano a reabertura de um espaço que é uma viagem no tempo e que, com o charme das tabernas medievais, oferece vinhos do Douro, petiscos e refeições difíceis de resistir.

Taberna Dom JoaquimApós quatro anos de interregno, as portas da antiga ‘Casa Coutinho’ voltaram a abrir para os habitantes da cidade de Ovar mas também para todos os que querem fazer um périplo pelos melhores sabores nacionais. Fundada em 1968, pelos pais de Joaquim Coutinho, a Casa Coutinho reinventou-se com a Taberna Dom Joaquim. “Sempre tive a espectativa de um dia agarrar um projeto destes. Fiz um desafio a mim próprio e aos meus pais”, revela o atual proprietário de um negócio que é também herança familiar e que pertence à história comercial de Ovar. Os pais conheceram-se no Largo da Estação e, mais de cinquenta anos depois, é no mesmo largo que o ovarense se lança num projeto ambicioso.

Este vareiro com vasta formação académica na área e que já fez parte do grupo de carnaval "Pinguins", regressou às suas origens com a disciplina militar que ganhou no Exército, onde serviu como 1 Cabo, na especialidade de transmissões.

Simples, mas sofisticado, o ambiente do restaurante tem algo de prazeroso para os seus transeuntes. O rigor e a seriedade ajudam a sustentar as ogivas do edifício, com um conceito que está na moda e arranca suspiros ao longo do território português. A lareira acesa, as paredes de pedra, o som harmonioso e a simpatia consolidam a Taberna como um restaurante de família.

Natural da cidade do Norte do país, Joaquim tem o mesmo nome do pai e guarda da mãe, Maria Mimosa Coelho, a simpatia e sensibilidade para as pessoas: “Sinto que quase toda a população de Ovar já entrou no Dom Joaquim”, afirma sem querer parecer pretensioso. Cresceu atrás do balcão da Casa Coutinho enquanto vendia copos de vinho, sandes de presunto e moelas, e via os clientes habituais jogar matraquilhos. Formado em hotelaria, já construir uma carreira sólida na área, tendo passados por cidades como Estoril, Porto e Santa Maria da Feira. “Queremos construir o sucesso desta casa pelo conforto, diversão e satisfação dos nossos clientes”, arremata. “É um espaço para todos, onde se procura que se sintam bem, à vontade, e felizes”.

“Não contava receber tanta gente. Já tivemos pessoas dos Estados Unidos da América, da Venezuela e do Brasil, por exemplo”, conta. Sobre o futuro, Joaquim Coutinho confessa que o objetivo é que as pessoas se identifiquem com o restaurante. “Quero que digam – ‘Eu tenho que ir almoçar ou jantar ao Dom Joaquim’ -, revela, consciente de que o tamanho do espaço pode ser um obstáculo, mas também uma mais-valia. “A nossa cozinha é portuguesa, simples, fácil, mediterrânea, com azeite, alho e batata. Acima de tudo, temos de conquistar as pessoas pela simpatia e pelo prato”. As expectativas são as melhoras e o sucesso começa a tornar-se audível, com as opiniões a consolidar a qualidade do projeto com cerca de 10 meses:

 

Serviços

  • Restaurante / Bar;
  • Takeaway;
  • Pequeno-almoço, almoço e jantar;
  • Adequado para grupos e empresas;
  • Pagamentos com multibanco;
  • Facilidades de estacionamento.

Especialidades

  • Carta com três pratos de peixe e três de carne;
  • Petiscos: presunto, moelas, polvo e enchidos.

Localização

  • Largo Serpa Pinto n°5, 3880-137 -Ovar.

Abertura

  • Aberto ao Almoço ( 2a a Sábado)
  • Aberto ao Jantar ( 6a e Sábado )

Capacidade

  • 55 Lugares sentados

 Encerramento

  • Domingo

Contactos

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • facebook.com/tabernadomjoaquim
  • Tlms: 962 349 145 / 927 554 461

 

Largo da Estação

 

Uma taberna do Séc. XXI

 

 Um pouco de história

Lida 1859 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

A Loja Centenária da Marçalina

Ondas da Serra viajou até Cabomonte – São Miguel de Souto, onde subsiste há mais de um século uma antiga taberna, mercearia ou como o povo gosta de chamar “Loja de comes e bebes”, mais conhecida por “Loja da Marçalina”, uma das mais velhas das terras de Santa Maria e onde ainda se podem sentir os refinados odores dos petiscos dos nossos avós.

Dia da Mulher na Taberna Dom Joaquim

Na próxima quinta-feira dia 8 de março, a Taberna Dom Joaquim, no Largo da Estação de Ovar, vai associar-se ao Dia da Mulher e proporcionar-lhes um bom serão onde as mulheres poderão jantar com as suas amigas num ambiente especial.

Confeitaria e Pastelaria Garrett: Há 30 anos em Ovar

A esplanada tem vista privilegiada para o jardim público mais antigo de Ovar. A rua António Coentro de Pinho encaminha para a Estação Ferroviária da cidade. Aberta todos os dias, entre as 07h e as 20h, a Confeitaria e Pastelaria Garrett é perfeita para tomar o pequeno-almoço antes de apanhar o comboio, ler o jornal, comprar O Pão-de-Ló de Ovar, e experimentar o pão e regueifa da Marinha.