Mealhada | Dia Nacional dos Moinhos 2019 Moinho do Lograssol - Vacariça - Mealhada

Mealhada | Dia Nacional dos Moinhos 2019

Classifique este item
(0 votos)

Comemorou-se no passado domingo, dia 07 de abril, o Dia Nacional dos Moinhos, por todo o país as portas destes monumentos estiveram abertas para mostrarem como era a vida antigamente, mais dura, menos farta, mas porventura mais autêntica e próxima da natureza e dos seus elementos.

O Ondas da Serra escolheu novamente o concelho da Mealhada para viver este dia e apesar de chuvoso participamos com outras valentes pessoas na caminhada “Rota dos Moinhos”, entre os moinhos do Lograssol e Santa Cristina – Vacariça – Mealhada.

Em relação às caminhadas há várias formas de as fazer, pode-se fazer pausas para falar sobre a fauna, flora, preservação do património natural ou arquitetónico. Estas paragens ajudam o grupo a manter-se mais coeso, restabelecer a respiração, enriquecer a cultura ou chamar atenção dos participantes.

Chegados a Santa Cristina, fomos encontrar a trabalhar no moinho de boa saúde Armindo Vieira Lopes, que faz de moleiro nas horas vagas quando lhe pedem. Este homem com 85 anos, já viúvo, tem uma grande família, composta por três filhos, seis netos e três bisnetos. Quando era mais novo trabalhou na agricultura e indústria hoteleira, tendo conhecido muitas cidades do nosso país do Algarve ao Minho.

O moinho de Santa Cristina já foi do avô e do pai e tem esperança que depois dele, alguém da sua família, continue a manter viva esta tradição. Disse que o funcionamento deste moinho de rodizio não tem grande ciência, basta ter água, por o cereal a moer e dar as afinações necessárias. Na moagem há quer ter cuidado para subir ou descer a mó, para a farinha sair mais grossa ou fina, consoante seja para o gado ou para as pessoas.

O Sr. Armindo explicou que as partes principais do moinho são, o rodizio (pás impulsionadas pela força da água), a mó (pedra circular dura que tritura o cereal), o trambelho (pau de madeira que vibra nas saliências da mó e faz cair o milho na abertura central) e a moega (onde se deposita o cereal).

Não saímos sem trazermos um pouco de farinha de milho, que é oferecida neste dia às pessoas que visitam este local.

Depois da caminhada e destas visitas, os aromas a pão cozido e sopa lembraram os sentidos que era hora do almoço. Não precisamos de andar muito porque como habitualmente o Grupo Cénico Santa Cristina, realiza neste dia o Certame das Sopas e Petiscos. Este ano saboreamos sopa de grão, lavrador, caldo verde, canja, rojões, vinho e sobremesas. O Ondas da Serra agradece a forma simpática e hospitaleira como nos têm recebido nesta associação.

No regresso ainda fomos a tempo de comprar pão cozido no forno do Moinho do Lograssol e que não chegou para as encomendas.

Leia também: Dia Nacional dos Moinhos na Mealhada 2018

 

 

 

Lida 240 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.

Almisouto | Uma associação em comunhão com a natureza

No fundo de um florido vale, por onde serpentei o rio Lage, num lugar que poucos conhecem por Penouco, em Cabomonte, na Rua da Ponte, nasceu a 21 de janeiro de 2009, a ALMISOUTO - Associação de Lazer S. Miguel do Souto, nos “Antigos Moinhos do Fidalgo”, num terreno e casa rústica que o tempo já tinha tomado posse.

As mais bonitas aldeias de Aveiro

O distrito de Aveiro possui por entre montes e vales, plantadas à beira mar, junto à ria ou ribeiros, à vista ou escondidas, aldeias e povos duma grande riqueza. Nas nossas caminhadas e explorações vamos encontrando e divulgando a sua beleza para que outros as possam abraçar, aqui ficam as que já visitamos até hoje e aconselhamos a desvendar.   

Faça Login para postar comentários
Pub