Cascata do poço do linho em Paraduça ganhou passadiços Cascata do Poço do Linho - Paraduça - Arões - Vale de Cambra Ondas da Serra
terça, 23 maio 2023 00:56

Cascata do poço do linho em Paraduça ganhou passadiços

Classifique este item
(1 Vote)

A Cascata do Poço do Linho fica localizada na aldeia de Paraduça, freguesia de Arões, concelho de Vale de Cambra, no distrito de Aveiro. Esta maravilha é caracterizada pela sua beleza e enquadramento natural. A mesma tem boas condições para no verão se poder passar uma tarde agradável a nadar ou dar mergulhos em altura nas suas profundas águas. Ao contrário de outras, a mesma fica bem acessível, junto a uma estrada e dotada agora de modernos passadiços. Ali perto fica localizada a aldeia de Paraduça, onde pode visitar a sua Casa da Broa e provar esta e outras iguarias regionais. Pode também conhecer o seu núcleo de moinhos de rodízio recuperados e se tiver vontade fazer o seu percurso pedestre. Por estas terras não faltam motivos de interesse que pode conhecer ao ler este artigo e aproveitar os dias quentes para visitar estas terras do interior. 

Neste artigo vamos desenvolver mais especificamente o tema da Cascata do Poço do Linho e os motivos de interesse na sua aldeia de Paraduça.

Cascata do Poço do Linho

Pode ler esta reportagem na totalidade ou clicar no título abaixo inserido para um assunto específico:

Cascata do Poço do Linho - Paraduça - Arões

Cascata do Poço do Linho

"Junto à ponte que liga os lugares de Paraduça e Ervedoso, esta queda de água assume o nome de cascata do Poço do Linho, alegadamente porque, em tempos passados, as mulheres lavavam o linho no poço que ali se forma. A queda de água principal, com cerca de 8 metros de desnível, é secundada por outras quedas de menor dimensão, galgando um importante desnível desde o planalto da Freita até ao desaguar no rio Teixeira. Há cerca de 2 milhões de anos, a rede hidrográfica do rio Paraduça desenvolveu um progressivo encaixe no maciço granítico de Junqueira. As fraturas ortogonais, que ocorrem na rocha granítica, estão na origem da fragilidade que proporcionou a progressão da erosão fluvial deste rio."6

Localização da Cascata do Poço do Linho em Paraduça - Arões - Vale de Cambra

Cascata do Poço do Linho

"Em plena encosta da serra da Freita, encontra-se a aldeia de Paraduça. Terra soalheira, encaixada no vale do rio Teixeira, é conhecida pela sua broa típica, um pão abençoado, de sabor especial, confecionado ainda de forma artesanal, pelas mãos sábias das suas gentes. Para conhecer todas as fases do ciclo do pão, desde a sementeira até à mesa, sugere-se uma visita à carreira de cinco moinhos que trazem água da ribeira de Paraduça, afluente do rio Teixeira. Fazendo jus à broa de milho, é possível visitar nesta localidade, a Casa da Broa, de onde se tem uma vista privilegiada sobre toda a aldeia. Ao sair de Paraduça, visite a Cascata do Poço do Linho, com as suas águas cristalinas, onde, outrora, as mulheres da aldeia lavavam o linho, destinado à confeção de tecidos."2

Ficha Técnica da Cascata do Poço do Linho

  • Localização: Estrada Municipal 569, que faz a ligação entre Paraduça e Arões, junto à ponte que liga os lugares de Paraduça e Ervedoso;
  • Tamanho da queda de água: Queda de água principal, com cerca de 8 metros de desnível, é secundada por outras quedas de menor dimensão;
  • Curso de água: Ribeira de Paraduça que deságua no Rio Teixeira;
  • Temperatura da água: A água é muito fria, mas ainda não fomos ao local no verão;
  • Acessibilidades: Estrada Municipal e novos passadiços;
  • Designação histórica: O nome de cascata do Poço do Linho, advém alegadamente porque, em tempos passados, as mulheres lavavam o linho no poço que ali se forma;

Património Cultural da Cascata do Poço do Linho

"Um pouco acima da cascata do Poço do Linho temos a rota de moinhos de Paraduça que conta com três moinhos totalmente recuperados. Neles podemos observar as penas do rodízio a aproveitarem a energia potencial da água para acionar o movimento rotativo da mó e, assim, esmagar o milho para produzir a almejada farinha."6  

Novo passadiço da Cascata do Poço do Linho

Novos passadiços da Cascata do Poço do Linho

Foram construídos uns novos passadiços junto da Cascata do Poço do Linho, que no futuro deverão ligar esta maravilha natural ao PR6 – Rota dos Moinhos, unindo as atrações desta aldeia da freguesia de Arões – Concelho de Vale de Cambra.

Parece que a obra não foi do agrado de todas as pessoas da região, mas temos que perceber que a mesma foi bem inserida no espaço natural, com um impacto reduzido no enquadramento geral, permitindo às pessoas com mobilidade reduzida acederem ao local e atraindo os visitantes para as terras do interior.

O percurso em madeira, tem início face à estrada principal da aldeia de Paraduça e entra cascata a dentro. A estrutura é composta por plataformas e escadas em madeira, de forma a causar o menor impacto visual possível e preservar os seus elementos naturais.

O projeto da Câmara de Vale de Cambra ainda não está terminado. O passadiço irá estender-se encosta acima, até aos moinhos de Paraduça, que se encontram a poucos metros da Cascata.

Novos passadiços da Cascata do Poço do Linho

O objetivo passa por conduzir os visitantes àquele local emblemático da freguesia de Arões, levá-los a fazer o percurso pedestre que os leva aos moinhos de rodízio, recuperados pela Associação local e que ainda são utilizados pela população. Para além disso, os visitantes podem conhecer o Forno Comunitário da aldeia e a Casa da Broa, onde se coze a tradicional broa de milho branco.

Os presidentes da câmara de Vale de Cambra, da junta de freguesia de Arões e da Associação de Desenvolvimento Turístico e Cultural de Paraduça (ADTCP), José Pinheiro, Arménio Lige e Sérgio Ferreira, respetivamente, consideram que esta obra vai valorizar e preservar o património natural daquela aldeia, mas também da freguesia e do concelho.7

Fauna pode ser observada junto à Cascata do Poço do Linho6

  • Planta Selo-de-salomão;
  • Borboleta Antiopa;
  • Feto-real;
  • Bastante mais rara e esquiva é a toupeira-de-água, espécie protegida que necessita de rios de em excelente estado de conservação;
  • Na ribeira, mesmo abaixo da  aldeia de Paraduça, o adernal desenvolve-se em todo o seu esplendor, contando com espécies como o adero, a murta, o aderno-de-folhas - estreitas e medronheiro no seu cortejo florístico. 

Ribeira de Paraduça: Curso de água que alimenta a Cascata do Poço do Linho

A Ribeira de Paraduça é usada pelos cinco moinhos de rodízio desta terra, tendo em destaque a Cascata do Poço do Linho. "A ribeira de Paraduça é um afluente do rio Teixeira e, como tal, herda a impressionante biodiversidade que o caracteriza. Nos bosques ribeirinhos podemos observar a graciosa borboleta antiopa e o feto-real, e nos carvalhais que os rodeiam são frequentes a erva-pombinha, o selo-de-salomão e passeriformes, como o chapim e o dom-fafe."6

Rio Teixeira: Onde desagua a Ribeira de Paraduça

"Apesar da sua pequena extensão, com pouco mais de 13 km, o Rio Teixeira era até muito recentemente considerado um dos rios mais bem conservados da Europa. Este afluente do Rio Vouga nasce em Manhouce, São Pedro do Sul, e desde que encontra a Ribeira de Agualva, perto de Carregal (ainda em São Pedro do Sul), demarca a fronteira entre os distritos de Viseu e Aveiro até à sua foz.

Atualmente, o troço final do rio, já no concelho de Sever do Vouga, é influenciado pela recente Barragem de Couto de Esteves (a jusante no Rio Vouga). A presença da Barragem aumentou o nível da água, criando um largo espelho de água onde outrora estava a sua foz, tendo originado, no entanto, um local com potencial para desportos e atividades aquáticas."5

Pontos de interesse nas imediações da Cascata do Poço do Linho

Noémia Rodrigues, na Casa da Broa de Paraduça, a benzer a massa da broa de Paraduça.

  • Aldeia de Paraduça;
  • Casa da Broa;
  • Capela de Paraduça;
  • Capela do Espírito Santo;
  • Hortas de Paraduça;
  • Moinhos de Rodízio;
  • Forno Comunitário;
  • Rio Teixeira;
  • Ribeira de Paraduça;
  • Ribeiro escuro;
  • Vale da Ribeira de Agualva;
  • Cascata do Poço do Linho;
  • Cabeço Redondo;

Montanhas Mágica: Onde está inserida a Cascata do Poço do Linho

Cascata do Poço do Linho

"Montanhas Mágicas® é a marca turística atribuída ao território enquadrado pelas serras de Montemuro, Arada e Gralheira e Arouca Geopark, o qual abrange os municípios de Arouca, Castelo de Paiva, Castro Daire, Cinfães, São Pedro do Sul, Sever do Vouga e Vale de Cambra. Trata-se de um destino emergente no mercado turístico, tendo sido recentemente galardoado com a "Carta Europeia de Turismo Sustentável".

Carta Europeia de Turismo Sustentável das Montanhas Mágicas 

"A CETS das Montanhas Mágicas abrange o território dos concelhos de Arouca, Castelo de Paiva, Cinfães, Castro Daire, São Pedro do Sul, Sever do Vouga e Vale de Cambra.

A Carta Europeia de Turismo Sustentável - CETS é uma iniciativa da Federação EUROPARC - Federação da Parques Naturais e Nacionais da Europa, que tem como objetivo global promover o desenvolvimento do turismo de uma forma sustentável nas Áreas Protegidas e Classificadas da Europa."3

PR6 – Rota dos Moinhos de Paraduça

Moinho de Rodízio do Cabo - Paraduça

"O percurso pedestre, PR6 – Rota dos Moinhos, fica localizado em Paraduça – Vale de Cambra. O seu trajeto é caracterizado pela passagem por esta aldeia, marcadamente rural, por cinco moinhos de rodízio recuperados. A maior parte deles ainda trabalha moendo o milho para a laboração da sua conhecida broa, dinamizado pela Associação de Desenvolvimento Turístico e Promoção Cultural de Paraduça. Esta terra é rodeada de altas montanhas, rios e ribeiras naturais que lhe conferem grande beleza."

Rota da Água e da Pedra - Montanhas Mágicas

"A Rota da Água e da Pedra (RAP) foi inaugurada em Vale de Cambra no dia 19 de março de 2016. A Rota da Água e da Pedra é um projeto das Montanhas Mágicas e o Município integra três dessas linhas, são elas: a linha do Arestal (T); Caima (C) e Freita (F).

A descoberta das Montanhas Mágicas® é feita através de uma espécie de linha de metro, com paragens constituídas por locais a visitar, na imensidão das serranias compreendidas entre o Douro e o Vouga. Essa linha condutora é A Rota da Água e da Pedra® (RAP), em que, de sul para norte, as linhas do Vouga (V), Arestal (T), Arada (A), Freita (F), Caima (C), Paiva (P), Montemuro (M), Bestança (B) e Douro (D) sucedem-se, constituindo na totalidade 114 pontos de visitação obrigatória."10

Linha F – Freita - Rota da Água e da Pedra - Montanhas mágicas

Descrição do património natural de Paraduça

"Paraduça é uma pequena aldeia da freguesia de Arões, concelho de Vale de Cambra, situada entre as Serras da Arada e do Arestal, no cimo de um monte onde corre a Oeste a Ribeira de Paraduça e a Nordeste a Ribeira de Agualva. Ambas as Ribeiras confluem com o Rio Teixeira que corre a Leste da aldeia.

Os vales encaixados e a impressionante biodiversidade destes cursos de água em contraste com os desníveis do maciço montanhoso criam um cenário de excelência, no qual se destacam alguns recantos como a cascata do Poço do Linho, localizada à entrada da aldeia, na Ribeira de Paraduça; as margens do Vale da Ribeira de Agualva, que alberga uma das mais belas florestas da região, ou os vários Poços do Rio Teixeira, considerado um dos rios mais bem preservados da Europa. Para visitar estes locais consulte mais informações no site da Rota da Água e da Pedra."1

Melhoramentos junto à Cascata do Poço do Linho

A Junta de Freguesia de Arões, em conjunto com a Câmara Municipal de Vale de Cambra, poderiam melhorar esta área de lazer colocando junto da Cascata do Poço do Linho, algumas mesas em madeira e quem sabe até grelhadores para as pessoas que queiram passar o dia no local poderem preparar ou comer as suas refeições. As notícias difundidas revelaram que no futuro os passadiços recentemente construídos irão fazer a ligação com o percurso pedestre, PR6 – Rota dos Moinhos. Nós pensamos que no futuro poderia ser estudada a possibilidade de ser feito um projeto de raiz, com casas de banho, para enquadrar todos estes melhoramentos, salvaguardando o enquadrado no meio natural e a proteção da fauna e flora. 

Créditos e Fontes pesquisadas

Texto: Ondas da Serra com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.
Fotos: Ondas da Serra, com exceção das que estão devidamente referenciadas.  

1 - Flyer do percurso PR6 - Rota dos Moinhos
2 - Cartaz colocado na Aldeia da Paraduça, junto à Casa da Broa de Paraduça, da GR60 - Grande Rota das Montanhas Mágicas
3 - Montanhas Mágicas - montanhasmagicas.pt;
5 - granderota.riadeaveiro.pt/pois/rio-teixeira/
6 - Cartaz colocado junto da Cascata Poço do Linho - Paraduça - Rota da Água e das Pedras - Montanhas Mágicas
7 - avozdecambra.pt/?p=5491
10 - Câmara Municipal de Vale de Cambra

Lida 2901 vezes Modificado em terça, 23 maio 2023 21:00

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Paraduça: Conheça os moinhos e prove a broa de milho

Paraduça é uma aldeia da freguesia de Arões, concelho de Vale de Cambra, situada entre as Serras da Arada e do Arestal, no limite dos distritos de Aveiro e Viseu. As suas terras são banhadas pelas Ribeiras de Paraduça e Agualva, que desaguam no Rio Teixeira. Na primeira delas o Poço da Cascata do Linho impressiona pela sua beleza e os novos passadiços ajudam na sua contemplação. Aqui ainda se partilham moinhos comunitários de rodízio para moer farinha, fornos para cozer a sua conhecida broa de milho e vezeiras para partilhar a água. A sua associação local dinamiza e preserva as suas antigas tradições, que pode agora na Casa da Broa receber os visitantes e fortalecer a sua identidade. Os Baldios de Paraduça protegem e plantam floresta autóctone e lutam contra a proliferação do eucalipto. Aqui existe uma simbiose perfeita entre riqueza natural e cultural e o dinamismo das suas gentes e associações irão fortalecer a sua identidade e levar forasteiros a quererem visitá-la combatendo a sua interioridade e desertificação.

Conheça as três aldeias rurais mais belas de Vale de Cambra

O município de Vale de Cambra alberga no seu reino três belas aldeias, que embrenhadas nas serras poderá conquistar, Trebilhadouro, Felgueira e Lomba. As duas primeiras ostentam a marca de qualidade “Aldeias de Portugal”, mas todas estão inseridas nas “Montanhas Mágicas”. Estas terras partilham a ruralidade, autenticidade, tradições, natureza, ribeiros e serras. Neste artigo vamos caminhar por este concelho, visitar estas aldeias e perceber algumas das razões que levam ao seu declínio e desertificação. Estudamos também que medidas foram implementadas para as revitalizar sem as descaracterizar.

Vereda do pastor percurso pedestre na Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.