Poço Negro | Uma cascata de águas cristalinas Cascata do Poço Negro - Sernadinha – Manhouce – São Pedro do Sul - Viseu Ondas da Serra

Poço Negro | Uma cascata de águas cristalinas Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

O Ondas da Serra foi até à aldeia de Sernadinha – Manhouce – São Pedro do Sul, para conhecer a cascata do Poço Negro. Esta pérola de Viseu foi esculpida pela natureza durante anos de intenso labor com água e cinzel.

Cascata do Poço Negro - Sernadinha – Manhouce – São Pedro do Sul - ViseuAo chegar a Sernadinha não faltam placas indicativas, mas a estrada passa depois para terra batida em mau estado e se não quiser ficar longe arrisque e tente estacionar perto da pequena albufeira do aproveitamento elétrico do Carregal. O Rio Teixeira foi o artífice desta obra prima, moldando cuidadosamente a baía para delícia dos amantes de águas cristalinas, saltos para a água e comunhão com a natureza.

Este curso de água passa na aldeia de Paraduça – Vale de Cambra, onde um dia fomos tão bem-recebidos, mas as nossas ligações continuam, porque se ele nasce em São Pedro do Sul, desagua no nosso Vouga, em Couto de Esteves – Sever do Vouga, onde já fizemos vários trabalhos e temos amigos.  

Leia também: Paraduça e suas gentes

Junto à parte superior da cascata, as águas tiveram milhares de anos para escavarem com ajuda de seixos, depressões circulares conhecidas por marmitas, que também podem ser encontradas junto à Frecha da Mizarela, na serra da Freita ali próximo.      

Nós pensamos que o nome “Poço negro”, pode vir das águas se tornarem escuras rapidamente para quem mergulha nas suas profundezas e das sombras projetadas.  

Por aqui para a juventude com energia, alegria e coragem para se lançarem das suas alturas, embora nós mais velhos imprudentemente também o tivéssemos feito, mas são muitos anos de aventura e sabedoria de movimentos. Aqui fica uma chamada de atenção, só deve mergulhar se dominar bem os movimentos e conhecer o local.

Esta cascata tem muitas potencialidades, mas é necessário melhorias nos acessos, recipientes para o lixo, fiscalização e a consciencialização das pessoas que não podem destruir o que a mãe natureza partilha.  

Se este local não esgotar as suas energias pode ainda dar um salto ali próximo à Praia Fluvial de Albergaria da Serra. Pelo caminho na zona da aldeia da Castanheira, pode visitar as Antas do Monte Calvo, o Radar Meteorológico de Arouca, a formação geológica “Dobras da Castanheira” e as Pedras Parideiras. No nosso caso fomos um pouco até à praia fluvial e ainda a tempo de assistir a tropelias do gado de raça arouquesa, mas fica para contar outro dia.

Aproveitamos para mandar uma abraço aos nossos vizinhos viseenses e destacar que também têm belezas para partilhar, assim as saibam estimar.

Leia também: Viagem à Pré-História e fragrâncias da Serra da Freita

 

 

Lida 2804 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Foz do Alge | Uma ode à mãe natureza

A povoação de Foz do Alge pertence à freguesia de Arega - concelho de Figueiró dos Vinhos, distrito de Leiria, do nosso Portugal. Este reino foi ali conquistado junto das águas do Rio Zêzere com as da Ribeira de Alge, num cenário de grande beleza, quebrada à volta pelos grossos mares de eucaliptos, que estão sempre à espreita para o aniquilar.

Vieira do Minho terra de contrastes

Vieira do Minho no sopé da Serra da Cabreira, vizinha do Parque Nacional da Peneda-Gerês, perto da azafama da área metropolitana do Porto, é um bom refugio para passar uns dias tranquilos, junto da natureza e vida selvagem.

Uma aventura no Parque Nacional da Peneda-Gerês

No norte de Portugal fica situado o nosso único parque nacional, todas as pessoas já ouviram falar dele, mas nem todas o visitaram. O seu vasto território e as suas riquezas permitem aos seus amantes ao longo dos anos terem sempre motivos para regressarem, aqui fica o testemunho duma destas viagens.