Poço Negro do Soajo: Conheça esta lagoa profunda do Gerês Poço Negro do Soajo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Alto Minho - Soajo - Arcos de Valdevez - Viana do Castelo Ondas da Serra

Poço Negro do Soajo: Conheça esta lagoa profunda do Gerês

Classifique este item
(3 votos)

O Poço Negro do Soajo, fica localizado nesta freguesia do concelho de Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo, região do Alto Minho, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. A sua lagoa e cascata são das mais bonitas desta região e mais facilmente acessíveis. A sua profundidade permite nadar e mergulhar com cuidado e devida técnica. Apesar do nome de meter medo, a água é na realidade transparente e de um belo verde-esmeralda, que encanta e inebria. Nas margens a sua transparência deixa ver no leito do rio os escorregadios seixos com apaixonantes cambiantes e reflexos tremeluzentes. No verão a tranquilidade é quebrada pela romaria dos fins-de-semana que deveria ser controlada. A sua localização mal assinalada pode passar despercebida e deveria ter alguma espécie de segurança na época balnear.

Poço Negro do Soajo: Conheça esta lagoa profunda no Gerês

Poço Negro do Soajo

Pode ler esta reportagem na totalidade ou clicar no título abaixo inserido para um assunto específico:

Descrição do Poço Negro do Soajo

O Poço Negro do Soajo, possui uma pequena cascata e lagoa das mais bonitas e acessíveis do Parque Nacional da Peneda-Gerês. O rio Adrão que lhe dá vida, neste curso tem uma grande inclinação e serpenteia pela serra, criando vários poços e locais duma grande beleza, alguns alcançáveis e outros mais impenetráveis, para os intrépidos exploradores.

Esta lagoa fica situada no fundo de um profundo vale, por onde passeia o rio e sendo necessário descer por umas escadas em cimento, ladeada de apoios em madeira, com cerca de 400 metros, que começam junto à estrada e podiam estar melhor assinaladas. O condutor de um automóvel facilmente passa por este acesso sem o detetar, já que não há nenhuma placa informativa.

Poço Negro do Soajo

Este local não é facilmente acessível a todas as pessoas, no entanto é um dos melhores deste parque nacional, porque não é necessário andar a saltar penedos e arriscar-se a cair de grandes precipícios. Ao aproximar-se deste poço irá questionar-se se vale a pena toda aquela caminhada e esforço, porque ele está semi oculto pela vegetação. No entanto já mais próximo a sua sedutora lagoa perde a timidez e começa a mostra-se, mas só quando lhe vê a nudez do seu formoso corpo é que fica extasiado com a sua beleza e quer mergulhar no seu corpo.

A lagoa tem cerca de 5 metros de profundidade e 30 de diâmetro, sendo a sua orla circular ladeada por arvoredo e uma pequena formação granítica, por onde se abre uma frecha e suas águas se precipitam numa pequena cascata. O cimo desta rocha é plano e não fica muito alta em relação ao rio, sendo por isso usada pelos mais corajosos para se lançarem às águas, em mergulhos com os mais diferentes estilos e nacionalidades, usando pés, cabeças ou quando o medo aperta, à calha de olhos fechados e nariz tapado. Outros aproveitam o calor da sua formosura para descansarem ao sol, até recuperarem forças para voltar a martelar o rio com os seus saltos e bombas vertiginosas.

Uma árvore sustenta uma corda por onde os  jovens sobem e balançam até as forças os empurrarem para a água. Este paraíso também esconde perigos porque a praia não é vigiada e as rochas podem causar ferimentos se não souber a técnica de nadar ou mergulhar. A montante e jusante o rio adquire a sua calma beleza, onde a galeria ripícola pode ser explorada e apreciada.

Poço Negro do Soajo

Se vai no entanto para este local apenas para descansar terá problemas porque não há muitos locais para estender a toalha. Nós conseguimos encontrar alguns pedregulhos esféricos mais jeitosos para nos deitar, mas depressa já estávamos novamente a saltar apaixonadamente, e apreciar e agradecer esta obra Divina. Por outro lado, aos fins de semana de verão há demasiadas pessoas em busca das fortes emoções e por isso procure visitá-la à semana.

Localização do Poço Negro do Soajo

Escadaria de acesso ao Poço Negro do Soajo

O Poço Negro do Soajo, fica localizado na freguesia com o mesmo nome do concelho de Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo, região do Alto Minho, no interior do Parque Nacional da Peneda-Gerês. A sua localização fica situada a cerca de 1 km dos famosos espigueiros do Soajo. O seu acesso poderia estar melhor assinalada, com uma placa informativa, junto à estrada municipal M530, sentido Soajo - Cunhas, antes da ponte sobre o Rio Adrão. Neste ponto irá encontrar à direita, numa descida, umas íngremes escadarias em cimento, ladeada de apoios em madeira, com cerca de 400 metros que o vão levar até ao fundo do vale. 

Mapa do Poço Negro do Soajo

Mapa do Poço Negro do Soajo

Ficha técnica do Poço Negro do Soajo

  • Localização: Soajo - Arcos de Valdevez - Viana do Castelo, região do Alto Minho, Parque Nacional da Peneda-Gerês;
  • Poço negro do Soajo: Apesar do nome as sua águas são transparentes e de um belo verde-esmeralda;
  • Coordenadas GPS da Cascata e Lagoa do Poço Negro do Soajo: Latitude: 41°52’42.4″N - Longitude: 8°15’25.6″W;
  • Curso do rio: Rio Adrão, que nasce na aldeia do Adrão, freguesia do Soajo e concelho de Arcos de Valdevez;
  • Extensão: 5 metros de profundidade e 30 de diâmetro;
  • Segurança: Zona não vigiada;
  • Acessibilidade: Escadarias com cerca de 400 metros, em cimento e com apoios laterais em madeira;
  • Espaços verdes: Rica galeria ripícola;
  • Espaços para toalhas: Poucos espaços para estender a toalha;
  • Melhor altura para a visitar: No verão durante a semana;
  • Estacionamento: Não há parque de estacionamento, o estacionamento é feito na berma da estrada municipal e por vezes ocupa muitas centenas de metros;

Rio Adrão - Afluente do Rio Lima

"O rio Adrão é um pequeno curso de água que nasce na localidade de Adrão - Soajo - Arcos de Valdevez, percorrendo cerca de 8 quilómetros até à sua confluência com o rio Lima, depois de passar por Soajo. Tem como afluentes as ribeiras da Bordença e de Liceiras, cujas águas secam nos estios mais prolongados. Ao longo do seu curso, apresenta alguns corredores ripícolas, ricos em biodiversidade, troços de torrentes, quando transporta maior volume de água, cascatas e lagoas naturais, muito apreciadas pelos visitantes. Uma das suas lagoas mais conhecidas é a do Poço Negro, no Soajo."1

Segurança do Poço Negro do Soajo

Poço Negro do Soajo

O Poço Negro do Soajo, não é uma zona balnear certificada e por isso não tem vigilância. Por esta razão deve ter o máximo de cuidado ao nadar e mais especialmente ao mergulhar nas suas águas, principalmente de cabeça. Mesmo que veja outros a fazê-lo deve primeiro por sua iniciativa investigar a profundidade e se tem rochas salientes que o possam ferir. No final não deixe o seu lixo no local para que outros possam usufruir do espaço natural.

Pontes de interesse perto do Poço Negro do Soajo

Os pontos de interesse que vamos apresentar são apresentados no sentido Mezio, Santuário de Nª Srª da Peneda, Aldeia do Soajo e Poço Negro;

  1. Porta do Mezio - Zona de receção dos visitantes;
    1. Centro de Receção e Informação do Mezio;
    2. Parque da Biodiversidade;
    3. Aldeia dos Pequeninos;
    4. Oficina Lúdico-Pedagógica do Garrano;
    5. Centro Interpretativo da Área Arqueológica Mezio/Gião;
    6. Museu Rural e Etnográfico;
    7. Parque Biológico;
    8. Restaurante, o Miradouro;
    9. Estufa;
    10. Parque Fitness;
    11. Parque de Merendas;
    12. Piscina;
    13. Espaços Infantis;
    14. Observatório de Avifauna;
    15. Parque Aventura onde pode praticar arborismo, slide e escalada;
  2. Mamoas do Mezio;
  3. Mata do Mezio;
  4. Baloiço do Mezio;
  5. Parque de Campismo de Travanca - Mezio;
  6. Lagoas de Travanca - Mezio;
  7. Alto da Pedrada
  8. Bicos;
  9. Calçada dos Bicos;
  10. Fojo da Cabrita;
  11. Bouças Donas;
  12. Porta do Sol - Mezio;
  13. Parque de observação das estrelas - Mezio;
  14. PR4 - Trilho do Mezio;
  15. PR13 - Trilho da Ribeira da Vilela;
  16. PR20 - Trilho da arqueologia;
  17. PR21 - Trilho das Florestas;
  18. GR1 - Travessia das Serras da Peneda e Soajo;
  19. Núcleo megalítico do Mezio;
  20. Anta do Mezio;
  21. Santuário de Nossa Senhora da Peneda;
    1. Trilho Pertinho do Céu;
  22. Poço das Mantas;
  23. Aldeia do Soajo;
    1. Pelourinho do Soajo;
    2. Igreja do Soajo;
    3. Monumento ao Cão do Soajo ou Sabujo Português;
    4. Núcleo de espigueiros do Soajo;
  24. Rio Adrão
    1. Poço Negro do Soajo
    2. Cascatas do Soajo;

Galeria de fotos do Poço Negro do Soajo

Créditos e Fontes pesquisadas

Texto: Ondas da Serra com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.

Fotos: Ondas da Serra. 

1 - walkingpenedageres.pt/pt/rio-adrão/

Lida 1014 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Conheça a Cascata das Aguieiras das mais belas de Portugal

A Cascata das Aguieiras fica localizada na freguesia de Alvarenga, concelho de Arouca, distrito de Aveiro. Esta queda de água é o geossítio de interesse com a identificação G35 do Arouca Geopark. Esta maravilha geológica destaca-se pelos sucessivos desníveis por onde a água, proveniente da ribeira com o mesmo nome, se precipita e que no conjunto totalizam cerca de 160 metros. A torrente em queda é descarregada na Garganta do Rio Paiva, onde este curso de água adquire um carácter violento e feroz para vencer as encostas estreitas. A sua importância é reforçada pela forma como pode ser observada pelo miradouro integrado nos Passadiços do Paiva ou Ponte Suspensa 516 Arouca. 

Cabril Gerês: o refúgio perfeito para amantes da natureza

A freguesia de Cabril pertencente ao concelho de Montalegre, região de Trás-os-Montes, sendo ainda uma joia resguardada do Parque Nacional Peneda-Gerês. Situada no interior profundo é descrita como selvagem pelos seus ilustres moradores, possuindo riquezas culturais, naturais e arquitetónicas que fascinam quem as contempla. Para sentir Cabril falamos com um autarca, empresário e historiador locais, que demonstraram o seu empenho pelo seu desenvolvimento, defesa e promoção. Nós amantes das serranias e graníticos penedos, ficamos enamorados pela Surreira do Meio Dia e beleza desta região. Neste artigo esperamos que as pessoas despertem para a conhecer e a respeitem quando a visitarem.

Gerês conheça três cascatas maravilha para mergulhar

No norte de Portugal fica situado o nosso único parque nacional, todas as pessoas já ouviram falar dele, mas nem todas o visitaram. O seu vasto território e as suas riquezas permitem aos seus amantes ao longo dos anos terem sempre motivos para regressarem, aqui fica o testemunho duma destas viagens e algumas das suas mais bonitas cascatas.