segunda, 30 janeiro 2017 22:27

Capelas dos Passos de Ovar

Classifique este item
(0 votos)

As capelas dos Passos de Ovar, consideradas desde 1946 Imóveis de Interesse Público, constituem um conjunto de sete capelas de estilo rococó que datam do século XVIII e que representam um registo arquitetónico e artístico único de Portugal.O percurso, que simboliza a Paixão de Cristo, começa na Igreja Matriz e passa por cinco capelas na zona histórica da cidade, terminando na capela do Calvário.

A população ovarense tem uma enorme devoção pela cerimónia da Quaresma em particular na Procissão dos Passos, também chamada de Procissão do Encontro, uma vez que tem o seu ponto alto no momento do encontro dos andores de Nossa Senhora e Jesus Cristo, em frente ao Passo do Encontro, realizada no quarto domingo da Quaresma e que antecede a Procissão do Enterro realizada Sexta-feira Santa.

As primeiras capelas dos Passos eram portáteis, construídas em madeira com figuras de colmo. A construção das Capelas dos Passos de pedra e cal, tal como hoje são conhecidas foi iniciada em 1747, ano em que foi concedido pelo Rei o imposto de um real por cada quartilho de vinho que se vendesse em Ovar. O produto deste imposto foi aplicado na construção das Capelas que foram concluídas em 1755. As figuras foram pintadas por António José Pintor, natural da freguesia de Válega.

O percurso, efetuado através das Capelas simboliza a Paixão de Cristo e que aparece representada nos retábulos de cada uma, tem início dentro da Igreja de São Cristóvão ou Igreja Matriz de Ovar (Passo do Pretório), continua por outros cinco nichos na zona histórica da cidade (Capela e Passo do Horto - junto ao Tribunal, na Rua Alexandre Herculano; Passo do Encontro - Rua Alexandre Herculano; Capela e Passo do Cirineu - Largo dos Bombeiros Velhos; Capela e Passo da Verónica - Praça da República; Capela e Passo das Filhas de Jerusalém  - Largo Mouzinho de Albuquerque) e termina no Passo do Calvário ou Capela de S. Pedro (Largo dos Combatentes).

Fonte: Câmara Municipal de Ovar
Fotos: José Fonseca

 

 

 

Lida 888 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Vieira do Minho terra de contrastes

Vieira do Minho no sopé da Serra da Cabreira, vizinha do Parque Nacional da Peneda-Gerês, perto da azafama da área metropolitana do Porto, é um bom refugio para passar uns dias tranquilos, junto da natureza e vida selvagem.

Couto de Esteves | Trilho da Pedra Moura

O Ondas da Serra regressou a Couto de Esteves - Sever do Vouga, para se aventurar no Trilho da Pedra Moura que deve o seu nome a um antigo monumento funerário megalítico.

Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.