Estação dos caminhos de ferro de Avanca Grupo de Leiteiras de Avanca - Estação da CP de Avanca

Estação dos caminhos de ferro de Avanca Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

Avanca é uma freguesia do concelho de Estarreja e distrito de Aveiro. É limitada pelos concelhos de Murtosa, Ovar e Oliveira de Azeméis. Fica localizada a cerca de 6 km do centro de Estarreja, tendo como principais acessos a Estrada Nacional 109, A29 e linha do Norte dos Caminhos de Ferro. A sua ligação com a ria de Aveiro faz-se através da Ribeira do Mourão. Aqui neste artigo vamos falar um pouco da sua estação de comboios, devido à sua beleza e ligações à cultura popular.

Ribeira de Mourão - AvancaHistória da estação de caminho de Ferro de Avanca

Esta freguesia é servida pela Linha do Norte, cujo troço Porto-Aveiro foi inaugurado e aberto ao público em 7 de Julho de 1865. Em 1887, graças à acção do notário João Pacheco Godinho de Castro Côrte-Real (da Casa do Freixeiro e aparentado com o Conselheiro José Luciano de Castro), foi inaugurado um apeadeiro, no lugar de Paredes e junto à estrada que vai a Pardilhó. Este notável melhoramento, não só veio beneficiar esta freguesia, como também a sua vizinha de Pardilhó.

Em 1929 o antigo apeadeiro foi elevado a estação de 3ª classe, sendo construído um magnifico edifício, decorado com painéis de azulejos relativos a paisagens, motivos, tipos e figuras de Avanca e Pardilhó. Entre estes, encontra-se, na fachada ocidental do edifício, um retrato de João Pacheco de Castro Côrte-Real, como prova de gratidão do povo da freguesia.

A estação, que é dotada dum armazém e de um longo cais de embarque, tem grande movimento de passageiros e, sobretudo, na sua maioria parte de artigos da industrial local (lacticínios e moveis de ferro)”.  CARDOSO, Carlos . Subsídios para uma Monografia Histórica e Descritiva da Freguesia de Avanca. 1961. 150 f. Dissertação (Dissertação de exame de licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas)- Faculdade de Letras, Universidade Coimbra, Coimbra, 1961.

Os ricos e abandonados paíneis de azulejos da estação

No trabalho académico acima mencionado é referido que os painéis de azulejos da estação retratam figuras de Avanca, uma das mais conhecidas é o poeta popular José Marques “Sardinha”, “Os últimos grandes cantadores populares de Portugal, descendentes dos bardos e menestréis medievais, desapareceram na década de 40 do século passado, entre muitos deles o António Aleixo de Loulé e o Marques Sardinha de Avanca. Deixaram poucos discípulos, alguns emigraram e levaram a arte do verso popular para os países de acolhimento. Uns regressaram, outros não.” FREIRE, António de Abreu; AMÂNCIO, Geraldo . Festcordel: A festa do verso encantado . 1. ed. [S.l.: s.n.], 2018. 49 p.

Temos que chamar atenção para a preservação deste património e referir que muitos destes azulejos já estão danificados. Este local também necessita de limpeza e remoção das ervas em redor. Sabemos que pode ser difícil mas os responsáveis pela estação devem criar condições para não se degradarem mais.

Outros pontos de interesse perto da estação

Uma sugestão de passeio é viajar de comboio, onde pode trazer a bicicleta, sair e visitar esta estação, a Casa Museu Egas Moniz, o percurso do Rio Gonde que começa precisamente no interior do museu atrás referido. Este trilho termina na Ribeira do Mourão, local muito bonito e onde pode retemperar as forças no parque de merendas ali existe, apreciando a paisagem bucólica da Ria de Aveiro.

Galeria de imagens da estação

 

Lida 2157 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Aprenda como se ensinava no Museu Escolar Oliveira Lopes

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Pessoas e projetos empreendedores de Aveiro e Portugal

Há pessoas que nasceram com uma ambição, força e coragem que lhes permitem criar e desenvolver ideias que se traduzem muitas vezes em negócios de sucesso. Esta caraterística de empreendedorismo não é exclusiva de nenhum género, raça ou instrução, é uma maneira de ser. Ondas da Serra selecionou alguns exemplos de negócios que podem ser apontados como exemplo e dar força a quem pensa criar um negócio, ou já começou e enfrenta problemas e desafios que só podem ser vencidos com perseverança e resiliência. “O sucesso não é definitivo, a falha não é fatal. O que importa é a coragem de continuar.” Winston Churchill. As pessoas destes projetos associaram-se ao Ondas da Serra para juntos demonstrarmos que é possível ter uma atitude positiva na vida, não se darem à maledicência e contribuirem para a saúde da sociedade.   

As mais bonitas praias fluviais de Portugal

O Ondas da Serra tem feito um trabalho para dar a conhecer aos nossos leitores as mais bonitas praias fluviais de Portugal. A maioria das que visitamos são no nosso distrito de Aveiro, mas fomos conhecer outras espalhadas pelo país que nos oferecem momentos inesquecíveis de paz, beleza e tranquilidade. Neste artigo fizemos uma seleção destas locais que fazem parte da nossa história e onde nos divertimos e agradecemos à mãe natureza pela sua criação e aos homens por as estimar.