Museus no distrito Aveiro: Lista dos melhores para visitar Casa-Museu Custódio Prato - Bunheiro - Murtosa Ondas da Serra

Museus no distrito Aveiro: Lista dos melhores para visitar Destaque

Classifique este item
(5 votos)

Neste artigo é apresentada uma lista com uma seleção dos nossos artigos, com os melhores e mais interessantes museus no distrito de Aveiro, que pode visitar e viajar pela nossa história. Nestes espaços poderá aprender sobre história, património, arqueologia de antigos castros, fósseis das maiores trilobites do mundo, cortiça, chapelaria, rádio, espécies de peixes, azulejos, casas antigas, ferramentas agrícolas  ou como se fabricava o papel. Também viajamos no comboio histórico do Vouga, numa antiga composição e por um percurso cheio de história, entre Aveiro e Sernada do Vouga e visitamos o Museu Nacional Ferroviário - Núcleo Museológico de Macinhata do Vouga.  

Seleção dos Melhores Museus do distrito Aveiro

Nesta seleção dos museus em destaque podemos fazer uma viagem de muitos séculos por vezes com saudade e nostalgia. Há cerca de 460 milhões de anos, Arouca era um fundo marinho e não havia montanhas. No seu leito viviam e prosperavam trilobites, que morreram e foram depositadas no leito arenoso e se transformaram em fósseis. Naquele tempo o homem ainda não tinha recebido o sopro de vida e mais tarde passamos a viver em comunidade nos castros milenares, viajávamos a resfolegar nos comboios a vapor, descobrimos o mundo por mares nunca dantes navegados, fortes bois puxavam carroças, estudamos e temíamos a menina dos cinco olhos, vestíamos de linho, cobríamos a cabeça com distintos chapéus, éramos abastados lavradores ou simples caseiros, comíamos bacalhau e antes dos televisores com mágicas imagens em movimento ouvíamos rádio. São todas estas histórias que vamos agora conhecer e viajar pela nossa humanidade.

Museus de Aveiro em destaque

Neste artigo iremos destacar os artigos abaixo referidos, pode clicar neles para ler um resumo dos mesmo ou na totalidade se quiser ficar a conhecer melhor esse assunto: 

  
 

Centro de Interpretação Geológica de Canelas, fósseis de trilobites

Centro de Interpretação Geológica de Canelas e Trilobites

O Centro de Interpretação Geológica de Canelas, fica localizado em Arouca, sendo popularmente conhecida como a "Pedreira do Valério", que é explorada comercialmente e de onde são extraídas ardósias, desde meados do século XX. Neste local que outrora foi um leito marinho com pouca profundidade viveram muitos seres vivos, como as trilobites, que morreram e fossilizaram nos sedimentos do leito arenoso. Os trabalhos neste local puseram à vista estes fósseis e a visão do seu explorador Manuel Valério, depressa identificou a sua importância, riqueza e lutou pela sua preservação, que culminou com a construção deste museu. Neste artigo conhecemos este homem que nos contou a história deste projeto e lembramos com saudade em virtude de ter partido prematuramente.

 

 

Estação Arqueológica – Castro de Ovil

Estação Arqueológica de Castro de Ovil aldeia com milénios

A Estação Arqueológica – Castro de Ovil foi identificada em fevereiro de 1981, no sítio conhecido por Castelo, lugar do Monte, freguesia de Paramos, concelho de Espinho. As escavações aqui realizadas permitiram descobrir as ruínas arqueológicas de uma aldeia do séc. IV a III a. C. Nesta aldeia dos nossos ancestrais foram localizadas treze estruturas em xisto com planta circular, algumas delas com átrio e que comunicam em alguns casos para pátios lajeados comuns, tudo indicando que cada uma correspondia a um núcleo familiar. Os trabalhos realizados puseram a descoberto antigos utensílios em cerâmica, moagem, pesca, olaria, metalurgia, objetos para adorno pessoal e vestígios de armamento.

 

 

Comboio Histórico do Vouga - Vouguinha

O regresso do Vouguinha à ‘Linha do Vale das Voltas’

É debruçado num varandim sobre o tempo que o Vouguinha percorre a via-férrea estreita de Aveiro. O Comboio Histórico do Vouga tem como destino Macinhata do Vouga, no concelho de Águeda. A sua última viagem de 2017, está marcada para 30 de Setembro, entre Aveiro e Macinhata do Vouga. As três carruagens do início do século XX estarão de regresso em 2018 com a promessa de muitas mudanças e mais viagens históricas. Nesta viagem que recriou tempos históricos, o antigo comboio partiu de Aveiro, com animação folclórica, em Águeda os passageiros foram brindados com espumante e em Macinhata do Vouga poderão visitar o Museu Nacional Ferroviário - Núcleo Museológico de Macinhata do Vouga e assistir a uma recriação histórica teatral.

 

 

Comboio Histórico do Vouga  - Vouguinha - Estação de Sernada do Vouga

Comboio Histórico do Vouga: Vídeos da viagem do Vouguinha

No dia 23 de setembro de 2017, pelas 13h40, fizemos uma viagem no tempo a bordo do Comboio Histórico do Vouga, entre Aveiro e Macinhata do Vouga, com paragem em Águeda no regresso. Nesta viagem fizemos vários vídeos onde registramos depoimentos de passageiros de várias idades, sexos e nacionalidades, música e cantares tradicionais pelo Grupo Folclórico e Etnográfico de Macinhata do Vouga, visita ao Museu Nacional Ferroviário - Núcleo Museológico de Macinhata, onde foi feita uma recriação histórica pelo TEMA - Teatro Espontâneo de Macinhata do Vouga, pertencente ao Clube Macinhatense.

 

 

Museu Escolar Oliveira Lopes, antiga sala de aulas

Aprenda como se ensinava no Museu Escolar Oliveira Lopes

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

 

 

Museu de Ovar - Museu do Traje de Ovar

Museu de Ovar | Meio século a exibir a história do traje

Localizado no meio do coração da cidade vareira, perto da Câmara Municipal, o Museu de Ovar, também conhecido como o Museu do Traje de Ovar, com meio século de existência, apesar da sua enorme riqueza, vai passando despercebido, assim como a estreita rua onde nasceu. O seu rico espólio é constituído por trajes tradicionais, azulejos, pinturas, esculturas, bonecas e apicultura. O Ondas da Serra esteve à conversa com o seu diretor e duas funcionárias, que nos falaram com carinho da riqueza cultural deste espaço, que merece ser redescoberto pelos vareiros e explorado pelos forasteiros.

 

 

Ovar Cidade Museu do Azulejo, Casa com fachada de azulejos em Ovar

Ovar Cidade Museu do Azulejo: História e Rua do Azulejo

Ovar é uma pequena cidade pertencente ao distrito de Aveiro, estando implantada no meio dos concelhos de Santa Maria da Feira, Espinho, Oliveira de Azeméis, Murtosa e Estarreja. Uma das suas principais características é ser banhada pelo mar, ria e possuir ainda uma grande mancha florestal. Apesar da crise e das deslocalizações de muitas empresas este concelho conseguiu manter algumas, embora não tenham o peso de outrora. As suas grandes bandeiras em termos turísticos são o Carnaval, o pão de ló e recentemente a sua apresentação como "Ovar cidade museu do azulejo". O desporto rei na cidade é o basquetebol, tendo a equipa vareira já ganho vários títulos nacionais.

 

 

Ovar cidade museu do azulejo, fachada de casa com azulejos antigos

Rua do Azulejo de Ovar - Reportagem fotográfica

Ovar é conhecida pela “Cidade museu dos azulejos”, tendo sido feito um levantamento fotográfico dos azulejos das ruas mais antigas do centro da cidade. Esta arte representa uma parte importante da identidade vareira e a forma como os azulejos conferem à cidade de Ovar uma atmosfera especial, típica e bairrista, em contraste com os edifícios modernos, que podem ser muito funcionais e ter a sua beleza, mas que não representam a alma de um povo.

 

 

Hélder Ventura - Presidente da Cenário - Centro Náutico da Ria de Ovar - Cais do Puxadouro - Válega - Ovar

Centro Náutico da Ria de Ovar, CENÁRIO de Hélder Ventura

O Cais do Puxadouro, na Ria de Aveiro, Canal de Ovar, em Válega - Ovar, durante séculos, teve grande azáfama de moliceiros, bateiras e mercantéis. Estas últimas embarcações partiam deste cais, carregadas de produtos agrícolas, pecuários, telha e caulino. Ao longo da história, este cais foi perdendo importância e junto dele nasceu o CENÁRIO, Centro Náutico da Ria de Ovar, cujo atual presidente Hélder Ventura, com a sua dedicação e ajuda de outros sócios, tem como missão de preservar a sua memória, recuperar embarcações em madeira, que navegaram na Ria de Aveiro e resgatar histórias perdidas no tempo.

 

 

Professor Manuel Oliveira - Presidente da Associação dos Amigos da Ria e do Barco Moliceiro – Ria de Aveiro - Ribeira de Pardelhas - Murtosa

Associação dos Amigos da Ria e do Barco Moliceiro

O Ondas foi conhecer a Associação dos Amigos da Ria e do Barco Moliceiro, na Ribeira de Pardelhas – Murtosa, que tem como missão preservar as embarcações tradicionais da Ria de Aveiro, onde se destaca o barco moliceiro e ainda dar formação náutica e desportiva. Neste artigo estivemos à conversa com o Professor Manuel Oliveira, simultaneamente Presidente da associação e formador, que nos contou a sua história, de algumas das suas relíquias históricas, o tipo de formação que dão aos sócios e estivemos a ver um Mestre a trabalhar na recuperação dum barco de recreio e fomos ver outro aparelhar um moliceiro e navegar com ele na ria.

 

 

Museu Convento dos Lóios em Santa Maria da Feira

Museu Convento dos Lóios: Memória das Terras de Santa Maria

O Museu Convento dos Lóios é um espaço dedicado à História e ao Património, com o propósito de salvaguarda, valorização e divulgação dos testemunhos e memórias da herança histórica e cultural do concelho e da região de Santa Maria da Feira, promovendo diversas atividades de manifesto interesse ao entendimento da diversidade cultural e regional e também nacional. Apresenta na exposição permanente núcleos de Arqueologia, História e Etnografia, onde explica a origem do Homem, a evolução e o desenvolvimento de um vasto território administrativo que outrora se designava por Terras de Santa Maria.

 

 

Museu da Cortiça de de Santa Maria de Lamas

Museu da Cortiça de Santa Maria de Lamas único no mundo

O Museu da Cortiça de Santa Maria de Lamas foi fundado na década de 50 do século XX (1957), tendo como diretora atualmente Susana Ferreira. Neste espaço poderá encontrar e descobrir a história da cortiça no concelho, visualizar obras-primas efetuadas pelas mãos hábeis de artesãos e compreender a razão deste material ter transformado Santa Maria da Feira no maior produtor e transformador mundial deste material natural.

 

 

Museu da Chapelaria em São João da Madeira

Museu da Chapelaria | A arte de fazer chapéus pelo tempo

O Museu da Chapelaria, pertence ao município de São João da Madeira, funcionando numa antiga e icónica fábrica e conta a história da nobre arte de cobrir a cabeça de ilustres senhores, embelezar destacadas senhoras, servir de proteção para a classe operária ou proteção das intempéries. Neste local falamos com Joana Galhano, que aqui trabalha desde 2005, quando começou a desenvolver um projeto de investigação que durou 10 anos, aos quais se podem acrescentar os 12 anos que já passaram desde a sua abertura. O Museu da Chapelaria é um dos quatro que existem na União Europeia, sendo uma instituição de natureza permanente, criada para o interesse coletivo.

 

 

Museu Municipal de Vale de Cambra

Museu Municipal de Vale de Cambra | Minha terra, meu Museu

Após visita ao Vale Mágico em busca da arte expressa nas ruas através do seu ‘Walking Tour de Arte Contemporânea’ voltamos ao ambiente “… cercado de montanhas de formas extravagantes...” de Ferreira de Castro para saber mais da sua história, pois assim o teria de ser... e fomos visitar o Museu Municipal de Vale de Cambra. Este museu situa-se na freguesia de Macieira de Cambra nos antigos Paços do Município, que foi a sede do concelho até 1926. Dista 3 Km do centro de Vale de Cambra e é o primeiro andar de um edifício do séc. XIX onde funciona no rés-do-chão a Junta de Freguesia.

 

 

Casa-Museu Custódio Prato - Rancho Camponeses da Beira Ria

Casa-Museu Custódio Prato do Rancho Camponeses da Beira Ria

A freguesia do Bunheiro é uma das quatro da Murtosa, distrito de Aveiro. O património cultural único e a beleza das tradições serviram de impulsionador para a criação do Rancho Folclórico ‘Os Camponeses da Beira Ria’, há precisamente 39 anos. Regressamos ao passado numa conversa com Daniel Henriques de Bastos, um dos fundadores deste grupo de danças e cantares, natural e residente nesta terra. A este rancho também se deve a gestão e dinamização da Casa-Museu Custódio Prato onde se conserva as tradições da vida antiga da lavoura.

 

 

Museu Marítimo de Ílhavo exibe Aquário dos Bacalhaus

Museu Marítimo de Ílhavo exibe Aquário dos Bacalhaus

O “Ondas da Serra” visitou o Museu Marítimo de Ílhavo, situado na Avenida Dr. Rocha Madahíl, edifício de arquitetura moderna que pertence à Câmara Municipal daquela cidade do distrito de Aveiro. Após termos percorrido as várias salas de exposições, algumas de rara beleza, ficámos fascinados com a coleção de MALACOLOGIA. Não sabe do que se trata? Aceite o nosso conselho, pegue na família, e vá até à terra dos bacalhoeiros apreciar este e outros tesouros do mar.

 

 

Radiolândia - Museu do Rádio - Bustos - Oliveira do Bairro

Radiolândia - Museu do Rádio abriu portas em Bustos

Radiolândia - Museu do Rádio abriu portas na Vila de Bustos - Oliveira do Bairro, 27 de setembro de 2017, tendo sido a concretização de um sonho de décadas. Este museu conta com uma coleção de cerca de 1.500 rádios e possui alguns dos rádios mais raros e importantes do século XX. Muito do seu espólio foi colecionado por Manuel Silva, que nasceu em 1930, nesta localidade, e foi um reconhecido comerciante e técnico de rádios que, por volta de 1950, iniciou a sua coleção, ficando com os rádios velhos dos clientes que, na sua loja, compravam um novo.

 

 

Museu do Papel - Paços de Brandão

Museu do Papel conta histórias em Terras de Santa Maria

O seu espírito cosmopolita e a notável capacidade de adaptação conferem-lhe uma longevidade sem precedentes. Ao fim de mais de 1500 anos após a sua invenção seria de esperar que o papel já não ocupasse um papel relevante no mundo. A sua morte foi anunciada mas não passou de um sussurro sem efeito. O papel continua a fazer parte da nossa vida e as suas histórias escrevem-se todos os dias num espaço especial: o Museu do Papel, em Paços de Brandão - Santa Maria da Feira.

 

Lida 2367 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Melhores percursos de bicicleta no distrito de Aveiro

O distrito de Aveiro é um marco no ciclismo nacional e possui dos melhores percursos, estradas e trilhas para BTT ou bicicleta, em virtude da sua rica diversidade geográfica, com uma extensa frente marítima, lagunar e montanhosa. Nesta região pode pedalar por zonas planas, junto do Oceano Atlântico, ou muito elevadas, como as serras de Arouca, junto da Ria de Aveiro ou zona florestal com frondosos pinhais, se não os abaterem primeiro com cortes cegos. Ao longo dos anos fomos explorando estes caminhos que aqui damos a conhecer e esperemos o levem a querer viajar por alguns. Neste artigo além da descrição dos percursos vamos também conhecer desportistas que se juntam para pedalar, um vareiro que dedicou a sua vida para as consertar e um profissional retirado do ciclismo que correu muitas Voltas a Portugal.

Ria de Aveiro: Conheça belo trilho escondido para BTT

As margens da extensa laguna da Ria de Aveiro, oferecem aos amantes da natureza, birdwatching, caminhadas e BTT, inúmeros locais paradisíacos para explorar. Alguns destes percursos estão já devidamente referenciados, mas há outros menos conhecidos que permitem viajar na companhia da ria, pelo lado lunar, por trilhos em terra batida, taludes ou passadiços. O Ondas da Serra ao longo do tempo foi explorando estes recônditos caminhos, catalogando e unindo alguns percursos menos conhecidos. Neste artigo vamos dar-lhe a conhecer um trilho entre Ovar e Aveiro, com mais de 80 quilómetros, pelo lado nascente da ria, assinalar cais, ribeiras e esteiros, pontos de interesse, fauna e flora. Vamos também disponibilizar os arquivos de tracking para os seus aplicativos de desporto, de forma a poderem também seguir a nossa exploração.

Janarde bela vista do Rio Paiva e Icnofósseis de Mourinha

Janarde em Arouca foi abençoada com uma luxuriante natureza e vista soberba sobre o vale do Rio Paiva, preservando ainda algum do seu casario em xisto e socalcos agrícolas que outrora davam pão ao povo. É também uma velha terra com milhões de anos gravados na história geológica das suas rochas. O espírito de Deus ao pairar sobre as águas deu à luz a vida, tendo a sua criação moldado seres de todas as formas e feitiços, que foram vivendo e morrendo ao longo de milhões de anos. Muitos foram aqueles que nos deixaram provas da sua existência, através dos restos fossilizados dos seus corpos ou icnofósseis das pistas por onde passaram, existindo aqui um importante geossítio do Arouca Geopark, onde poderá admirar marcas deste passado. A nossa curiosidade levou-nos a fazer um pequeno trilho para conhecer esta terra, paleontologia, icnofósseis, meandros, cocheiros e biblioteca do Rio Paiva.